“Há forte conotação política”. Essa foi a análise do governador da Paraíba, João Azevêdo (Cidadania), a respeito das manifestações realizadas por representantes das polícias Civil e Militar, assim como, do Corpo de Bombeiros.

Em entrevista ao Estado de São Paulo, o chefe do Executivo estadual declarou que não só na Paraíba, mas também em outros estados, as paralisações realizadas pelas categorias tem conotação eleitoreira. ““O que observamos na Paraíba, assim como em outros Estados, é a forte conotação política e até eleitoreira verificada nesses movimentos. Porque uma coisa é a reivindicação legítima de uma categoria que arrisca suas vidas para proteger a sociedade, mas outra é a radicalização exacerbada de pessoas que apostam no caos”, observou.

João acrescentou ainda que as manifestações tem sido usadas com objetivos eleitoreiros por deputados estaduais que deixaram a polícia e que torcem pelo “quanto pior melhor para atingir seus objetivos políticos e eleitorais já este ano”.

Ao Estadão, João disse que na Paraíba o Executivo tem mantido o diálogo aberto com diversas entidades que compõem a segurança pública, mas que nota a influência de políticos nas negociações. “Muitas vezes, participando pessoalmente das reuniões, observamos a infiltração de agentes políticos, notadamente de dois deputados estaduais policiais que fazem oposição radical desde o primeiro dia de nossa gestão. E que já anunciaram suas pré-candidaturas a prefeito de João Pessoa”.

Para conferir matéria completa no UOL clique aqui

 

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do PT-CG diz que partido já tem 30 pré candidatos a Câmara

Sem representantes na atual bancada da Câmara Municipal de Campina Grande, o Partido dos Trabalhadores pretende mudar o cenário na próxima legislatura. Para isso, atraiu para os seus quatros nomes…

Em petição, entidades cobram ações de Cartaxo para a população de rua

Entidades não governamentais, grupo de voluntários, militantes da causa em defesa dos direitos dos moradores de rua, cidadão de todos os ramos profissionais, estão promovendo na capital uma petição pública…