Defensor ferrenho de um processo eleitoral traga menos custos aos cofres públicos do país, o deputado estadual Jeová Campos, voltou a argumentar em favor de que as eleições sejam unificadas no país.

Para Jeová, o país precisa se concentrar do desenvolvimento do serviço público para a população em vez de estar envolvida em debates eleitorais a cada dois anos. O parlamentar acredita que unificando o processo eleitoral a cada 5 anos, os gastos da máquina publica serão reduzidos. "Já estamos em outra campanha de prefeito. Não faz sentido. Tem que unificar de vereador a presidente e se for o caso faz dois dias de eleição. Mandato de cinco anos sem reeleição para cargos do executivo e para os cargos legislativos apenas uma reeleição, financiamento público exclusivo, não permitindo o financiamento privado nem que seja do próprio candidato para poder combater a corrupção", explicou Jeová.

O parlamentar em entrevista à emissora de rádio na Capital, chegou a sugerir duas formar de tornar as eleições unificadas, no entanto, ressaltou que ambas passem pelo crivo da população. "Eu defendo a unificação das eleições. Tem duas formas: ou o Congresso apresenta uma minuta e faz um plebiscito para votar a prorrogação dos atuais mandatários, e eu defenderei essa propostas, com o plebiscito. Ou a segunda, os eleitos do próximo ano teriam mandato de seis anos para coincidir com as eleições em 2026 pra gente unificar de vereador a presidente em mandato de cinco anos", explicou o socialista.

Com um período mais extenso entre um processo eleitoral e outro, Jeová acredita que haverá tempo para se discutir mais em prol da melhoria da qualidade de vida do povo brasileiro. "Não dá pra gente viver nessa disputa política permanente. O país não tem espaço para construir consenso".

 

PB Agora

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Rosas tem maioria, mas não vai recorrer de intervenção: “Fiquem com o PSB”

O presidente do PSB na Paraíba, Edvaldo Rosas, disse que embora tenha apoio da maioria dos diretorianos, além de deputados, prefeitos e vereadores para continuar na presidência, não vai recorrer…

Opinião: RC vê conotação política em escritório arrombado. Acha que há mandantes

Em resposta a questionamentos da coluna, o presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse, na madrugada deste domingo (18), não ter dúvidas de que…