Por pbagora.com.br

“Quem está com a verdade não teme nada”, desabafa Arnaldo Monteiro após se livrar da acusação assédio sexual

 

O deputado estadual Arnaldo Monteiro, do PSC, vai passar o Natal mais aliviado depois de ter se livrado da acusação de assédio sexual contra uma professora, que tramitava no Tribunal de Justiça da Paraíba.

A Corte decidiu arquivar a denúncia, enterrando de vez a acusação contra o parlamentar. Nesta sexta-feira (23), em entrevista ao PB Agora, Arnaldo quebrou o silêncio sobre o caso e disse que sempre acreditou em sua inocência.

Para ele, os boatos sobre um suposto assédio a uma professora, do município de Esperança, só ocorreram porque o filho dele disputava a reeleição e, em períodos eleitorais, é praxe surgirem boatos para tentar influenciar no resultado das urnas.

“Eu sempre tive muita tranquilidade, e eu tive naquele momento também, porque quem é inocente não tem nada a temer. Então ali era nada mais, nada menos, fato de um período político, porque meu filho era candidato a prefeito e nesses momentos políticos existem aqueles que levantam falso testemunho, e está aí o resultado que eu fui inocentado pelo Tribunal de Justiça”, comemorou.

Arnaldo disse ainda que a própria denunciante, vítima do suposto assédio, já estaria admitindo pelas ruas da cidade que a acusação de assédio teria sido um erro.
“A própria pessoa que vivia que com esse cara que me denunciou também está dizendo nos quatro cantos da cidade que foi um erro, que eu nunca fiz nada disso. Está aí, esse é o resultado. Quem está com a verdade não tem que temer nada”, destacou.

Arnaldo Monteiro foi denunciado em junho desse ano pelo empresário Onio Manoel Lira por assédio moral e sexual contra uma professora da rede municipal de ensino, do município de Esperança.

O parlamentar foi representado no Conselho de Ética da ALPB, do PSC, na Polícia Civil e também no Tribunal de Justiça, mas nenhuma das acusações prosperou.
 

EM TEMPO – A professora Arly, autora da acusação de assédio sexual contra o deputado Arnaldo Monteiro (PSC) entrou em contato com a reportagem do PB Agora, na tarde desta sexta-feira (23), para negar a informação de que teria se arrependido da denúncia. Ela disse ter ficado surpresa com o arquivamento da denúncia no Tribunal de Justiça e deixou claro que em nenhum momento se aprrependeu de ter representado contra o deputado.

“Fiquei surpresa com a reportagem, pois não tomei conhecimento de nada oficialmente. Falei com a delegada encarregada e ela tambémm não sabe de nada. No tocante a reportagem, peço encarecidamente, que esclareça a seu público corretamente, pois nunca, afirmei em nenhum local que estaria arrependida e nem que ele era inocente. Desde já agradeço sua atenção”, disse em mensafem via whatsapp encaminhada a redação do PB Agora.

 

 

Henrique Lima/ Márcia Dias

PB Agora

Notícias relacionadas

Câmara da Capital aprova uma realocação de ações e orçamentária na PMJP

Na manhã desta terça-feira (11), a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP) aprovou a realocação de ações e saldos em diversos órgãos da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP). Ainda…

MPPB ajuíza ação contra Dedé Romão por doação irregular de terrenos em Pedras de Fogo

O Ministério Público da Paraíba (MPPB), através do promotor Marinho Mendes, ajuizou Ação Civil de Improbidade Administrativa contra o ex-prefeito de Pedras de Fogo, Dedé Romão, por suposta doação irregular…