Por pbagora.com.br

 Em entrevista a Rádio Caturité AM, o deputado estadual e vice-presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Inácio Falcão (PT do B), rebateu o discurso de alguns oposicionistas ao Palácio da Redençaõ, de que governador Ricardo Coutinho (PSB) não estava fazendo nada por Campina Grande.
Ele destacou algumas das ações de RC na cidade, e garantiu que o Chefe do Executivo Estadual continua trabalhando forte pela Rainha da Borborema.

– Essa liderança falava que o governador não tinha olhos para Campina e que não tinha carinho com o povo de Campina Grande. No dia seguinte o governador vem a Campina, entrega cinco escolas totalmente reformadas, anuncia reformas em mais de 30 escolas, anuncia a próxima inauguração em março do Açude de Bodocongó. Temos que mostrar à população o que Ricardo está fazendo por Campina – destacou.
Inácio também falou sobre a segurança pública. Segundo ele, quando Ricardo assumiu o governo do Estado, o policial militar recebia R$ 1.600. Entretanto, hoje a remuneração dos PMs é aproximadamente R$ 3 mil.

De acordo com o parlamentar, no início da gestão do governador, viaturas não tinham pneus, e policiais andavam com arma contendo apenas duas balas.

– Hoje temos viaturas novas, equipamentos e munição compradas de primeira qualidade, coletes à prova de bala novos, temos policiais que recebem prêmios pelas suas atuações, apreensão de drogas, de munições e armas. Na gestão anterior do governador Ricardo Coutinho não existia isso e hoje existe –  afirmou.

 

Bancada independente –  Sobre a postura do vereador eleito do seu partido em Campina, Janduy Ferreira, fazer uma posição independente na Casa Félix Araújo, Inácio Falcão reagiu. Ele descordou da postura do vereador, e deixou claro que o partido não permitirá que Janduy atue sem obedecer as diretrizes da legenda.
Inácio Falcão lembrou que o PT do B faz oposição ao prefeito Romero Rodrigues, e o seu vereador deve seguir esse posicionamento de forma coerente.

– Nunca vi uma moeda ter três faces, só conheço a moeda com cara ou coroa. Ou é um político que representa a situação ou oposição, mas independência nunca vi na minha vida em política. O nosso partido, o PTdoB, é oposição ao prefeito Romero Rodrigues e essa linha estamos mantendo. Cabe o vereador tomar as suas decisões monocráticas. Eu respeito qualquer que seja decisão do vereador monocrática, mas o partido tem uma linha e regras. Se o vereador querer tomar a decisão de ficar na linha de frente da situação do prefeito Romero, não cabe mais a mim e nem ao partido, a responsabilidade é do vereador – concluiu.

 

Severino Lopes

PB Agora

Notícias relacionadas

Adriano, Murilo, Nabor e Hugo discutem recursos para Paraíba e projeções políticas para 2022

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino, o prefeito de Patos Nabor Wanderley, o deputado federal Hugo Motta e o secretário de Articulação Política do Estado, Murilo Galdino,…

Gestão Luciene de Fofinho comprou 12 mil testes para covid pelo triplo do preço

A gestão da prefeita de Bayeux Luciene de Fofinho (PDT) está mais uma vez no radar do Ministério Público da Paraíba (MPPB). Desta vez, o órgão ministerial investiga a suspeita…