O financiamento público através do fundo partidário tem causado polêmica é dividido opiniões nestas eleições. Mas alguns candidatos aproveitaram a nova regra para renovar o discurso. 

Um dos exemplos é o candidato a deputado federal, Bruno Cunha Lima, que trocou o PSDB pelo Solidariedade. Ele tem apostado num discurso viril e enérgico contra a política tradicional, da qual emergiu como neto do ex-senador Ivandro Cunha Lima. 

Uma das atitudes divulgadas com intensidade pela sua equipe de Marketing é a devolução dos recursos do "Fundo Partidário". 

Cunha Lima quer priorizar em sua campanha à militância espontânea e doações de pessoas físicas.  

Atitude parecida quem tem adotado é o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB), batendo na tecla do fim do auxílio-moradia para deputados, entre outras regalias que enfatiza ter dispensado durante o seu mandato. 

Outro detalhe que chama atenção é que tanto Pedro, quanto Bruno, tem investido maciçamente nas plataformas digitais para tentar convencer os eleitores das suas propostas.

Com campanhas fundamentadas historicamente na militância paga e nas doações de empresas privadas, os membros da família Cunha Lima direcionam agora suas estratégias de Marketing para conquistar o chamado "voto de opinião", também chamado de "voto crítico", quebrando a tradição familiar sempre associada ao populismo e à prestação de favores por parte dos seus líderes para os eleitores mais necessitados. 

Se a estratégia dará certo, só as urnas dirão. 

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente teria orientado Regina Duarte a não financiar pauta LGBT na Cultura

Em período de testes à frente da secretaria de Cultura, a atriz Regina Duarte foi orientada pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) a não dar nenhum dinheiro para projetos com…

Procurador comenta supostas ameaças de prefeito do Sertão a moradores

Uma denúncia formulada junto a Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador do MPF em Patos, Djalma Feitosa, está ganhando repercussão na mídia sertaneja. Trata-se que moradores do Quilombola…