Por pbagora.com.br

Os guardas municipais de João Pessoa cruzaram os braços em busca de melhoria salarial, fecharam o portão do centro administrativo e forçaram reunião com o prefeito Luciano Cartaxo na manhã de ontem (11). Segundo, o presidente do Sindicato da Guarda Municipal da capital, José Luiz, a categoria recebe o pior salário do Brasil, do Nordeste e da Paraíba desde o ano de 2018. Ele promete que a categoria irá entrar em greve a partir de amanhã (13), caso o prefeito não atenda as reivindicações da categoria.

“Já entregamos ao prefeito uma pauta de reivindicações e estamos aqui em protesto esperando uma resposta dele. O que a categoria recebe da Prefeitura é um salário injusto. Na verdade é uma falta de respeito com os guardas municipais. Além do reajuste salarial, queremos a projeção, aposentadoria, vale alimentação e a reforma do PCCR – Plano de Cargo Carreira e Remuneração”, disse José Luiz, ao pontuar que a categoria reivindica um reajuste de 11.5%, que elevaria o salário deles para R$ 1.070,00. Atualmente a categoria, segundo José Luiz, recebe um salário base de R$ 937,00 e o salário mínimo já está no valor de R$ 1.045,00 desde o dia primeiro de fevereiro.

Um vídeo compartilhado nas redes sociais mostra o momento em que representantes da categoria adentram os corredores do Centro Administrativo Municipal na manhã de ontem (11).

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: do jovem ao idoso, do pobre ao rico, Cícero reflete aceitação em todas as pesquisas do 2º turno

A apenas três dias da realização do 2º turno das eleições para a escolha do novo prefeito de João Pessoa, o candidato Cícero Lucena, do Progressistas, mostra desenvoltura em todas…

Opinião: como Bolsonaro, Nilvan perde discurso e não tem o “Bolsa Covid” beneficiando-o nas pesquisas eleitorais

O “Triste fim de Policarpo Quaresma”, que foi ao público em (1915), é considerada a obra-prima do escritor Lima Barreto. Em linhas gerais, o romance traça o destino tragicômico de…