O projeto de construção do Shopping Intermares, em Cabedelo, está sendo novamente atacado por seus inimigos ou grupos que se manifestam contra o desenvolvimento da cidade.

 
A nova armação contra o projeto está sendo perpetrada na internet. Nas últimas horas, jornalistas e lideranças políticas, empresariais e sociais de João Pessoa estão recebendo uma falsa notícia através de e-mail cujos objetivos principais são intimidar a Justiça e criar dúvidas sobre o empreendimento. 
 
De acordo com a notícia (ver abaixo), uma suposta briga de herdeiros estaria atrapalhando o negócio. A falsa notícia diz ainda que investidores avaliaram o terreno em R$ 100 milhões e que, estranhamente, encontra-se no Tribunal de Justiça uma cotação no valor de R$ 400 mil.
 
Duas outras informações da falsa notícia são a de que o Estado entrou com uma ação para questionar o valor do terreno e que o caso está sendo investigado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).
 
Informações são totalmente falsas – Não existe nenhuma avaliação do terreno no valor de R$ 100 milhões. Essa informação é uma das armações contra o projeto de construção do Shopping. Visa preparar o terreno para novas suspeitas ações na Justiça contra o projeto.
 
Os herdeiros já pagaram todos os impostos devidos e a documentação está pronta para registro.
 
Além disso, não existe ação formal do Estado questionando o valor do terreno.
 
Outra informação falsa é a de que o caso estaria sendo investigado pelo CNJ. Também não há denúncia formal sobre o assunto.
 
Armação postada em Maceió – Outro fato estranho é que a falsa notícia está sendo postada na internet na cidade de Maceió (AL), por uma pessoa identificada por Felipe Calheiros.
 
Contradição – A armação é tão grotesca que a falsa notícia fala em ação do Estado contra a homologação da partilha “por suspeita de superfaturação do valor do terreno”. Ora, se houve “superfaturação” ou superfaturamento é vantajoso para o Estado porque o valor do imposto a ser recolhido seria bem maior. Não existe, pois, lógica alguma na notícia.
 
Confusão e terror – A falta notícia postada a partir de Maceió (AL) tem o claro objetivo de intimidar a juíza do caso (para que ela retarde no julgamento) e estimular novas suspeitas ações e criar confusão para atrapalhar o início das obras do shopping, que vai gerar milhares de empregos e grande volume de impostos para Cabedelo e para o Estado da Paraíba.
 
Marquise garante que projeto será executado em breve – A direção do Grupo Marquise, titular do empreendimento, garante que o projeto está concluído e que a empresa aguarda tão somente o registro do terreno para promover o lançamento e o início das obras.
 
O Grupo Marquise informa que desconhece obstáculos legais à aquisição do terreno e liberação de licenças de construção.
 
Segundo a Marquise, o compromisso da empresa é investir mais de R$ 200 milhões na construção do Shopping Intermares, gerar milhares de empregos e contribuir para o desenvolvimento da cidade de Cabedelo e do Estado da Paraíba.
 
""
 
 
Redação com Parlamento PB
Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Barbosa minimiza possibilidade de mais deputados da base serem citados na Calvário

Após a deputada estadual Estela Bezerra (PSB) ser citada na Operação Calvário e ter colocado seus sigilos bancário, patrimonial e telefônico à disposição da Justiça, para que, segundo ela, tudo…

Nilda Gondim se reúne com secretário da Saúde e defende apoio financeiro ao São Vicente de Paulo

Em reunião ocorrida na manhã desta quarta-feira (16) na sede da Secretaria de Estado da Saúde, em João Pessoa/PB, a suplente de senadora Nilda Gondim fez um apelo ao secretário…