Após a Comissão especial da Câmara dos Deputados aprovar com 36 votos favoráveis e 13 contra o parecer do relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira, o deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) declarou ter visto a aprovação com naturalidade, já que de acordo com ele, os integrantes da comissão ou erma de partidos da base do governo do presidente Jair Bolsonaro ou indicados por eles.

Ainda segundo Ruy o grande desafio agora serão as apreciações em plenário.

“Já era uma aprovação de certa forma esperada, pois a maioria dos parlamentares indicados para a reforma são de partidos da base, e logicamente foram indicados parlamentares que têm simpatia pela reforma, o grande desafio é sem dúvida nenhuma no plenário que tem dois turnos a votação aí vamos ver como se encaminha esse texto” disse.

Ruy tem defendido que a reforma não deve prejudicar os mais pobres e sim encontrar medidas que promovam o equilíbrio econômico, preservando direitos. “A reforma tem que ser feita, mas deve ser justa e equilibrada. A conta não pode ser paga por quem precisa do amparo do Estado” explicou.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Galdino alega desconhecer novo pedido de impeachment na ALPB

Em entrevista nesta terça-feira (18), o presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), deputado Adriano Galdino (PSB) disse desconhecer a existência de um suposto  novo pedido de impeachment contra o…

Análise – Os foguetões sobraram para o São João: por 4X1, STJ mantém RC em liberdade

Se porventura o ministro Sérgio Moro, da Justiça, veio à Paraíba pensando em (também) causar influência sobre o julgamento do habeas corpus da PGR contra o ex-governador Ricardo Coutinho (PSB),…