A Paraíba o tempo todo  |

Governadores do NE seguem exemplo da Paraíba e lançam auxílio para órfãos de vítimas da covid-19

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

O Consórcio Nordeste lançou em Natal, nesta quarta-feira (25), o programa “Nordeste Acolhe”. A partir do programa criado na Paraíba originalmente, crianças e adolescentes que ficaram órfãs durante a pandemia receberão um auxílio financeiro de R$ 500, que será pago até a maioridade dos beneficiários. Os pagamentos serão feitos através da Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, e no futuro pode ser ampliado para órfãos que perderam os pais por outros motivos.

A finalidade da criação é desenvolver ações de proteção social aos beneficiários por meio de políticas públicas de assistência social integrada, levando em consideração, principalmente, que há no Nordeste uma estimativa de 26,5 mil órfãos em consequência da pandemia da Covid-19. 

O Nordeste Acolhe foi baseado em estudos da Câmara Temática da Assistência Social, através das secretarias e secretários de assistência social dos nove estados presentes na ação. Além disso, o auxílio foi inspirado na experiência do estado do Maranhão, o “Programa Cuidar”, que dá às crianças crianças em situação de orfandade bilateral até os 18 anos um auxílio de R$ 500 por mês.   

O programa “estabelece diretrizes para as ações dos estados consorciados de proteção social às crianças e adolescentes em situação de orfandade, seja bilateral ou de famílias monoparentais, em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social, com ações sobretudo nas áreas da saúde, educação e trabalho, com respeito às especificidades dos estados”, diz o Consórcio do Nordeste em nota oficial divulgada à imprensa.

Segundo o governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias (PT), o Nordeste Acolhe é “um compromisso não apenas social, mas também uma preocupação que a gente tem com os efeitos pós-Covid”. 

Da Redação com Tribuna do Norte

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe