A Paraíba o tempo todo  |

Governador: ficou sem resposta

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Os primeiros relatórios de auditores no Tribunal de Contas do Estado (TCE) dão conta de que, no mês de março, o Governo do Estado não cumpriu os índices de investimentos estabelecidos pela Constituição Federal para as áeras de Saúde e Educação. Em entrevista à imprensa na tarde desta quinta-feira (3),  o governador José Maranhão (PMDB) não soube explicar a razão pela falta de investimento e preferiu, mais uma vez, atacar o antigo governo. 

– Os recursos não foram investidos durante seis anos, sendo aplicado neste tempo apenas 50% do que estabelece a Constituição Federal do país – reagiu o governador, na entrevista concedida durante a posse do novo secretário de Planejamento e Chefe de Gabinete, Ademir Alves e Adriano Bezerra Cavalcanti, respectivamente.

Posse
Em seu discurso no evento, José Maranhão registrou  os dias difíceis em que está inserida a Paraíba, por conta da crise econômica mundial, mas fez questão de atacar novamente o governo anterior, ao qual chamou de “tsunami” . E assegurou: “O povo quer soluções. Existem soluções, porque acreditamos que com trabalho, honestidade e sensibilidade não há problema que não seja solucionado”, comentou Maranhão. Ele reafirmou o compromisso de melhorar a qualidade de vida das famílias da Paraíba a partir de ações concretas, que pretende executar em curto prazo.

O governador citou a situação da saúde e das várzeas de Souza para ilustrar o quadro encontrado quando assumiu o Governo do Estado. São, segundo ele, hospitais sem funcionar em sua plenitude ou precisando de obras de infraestrutura para seu pleno funcionamento. Quanto às várzeas de Sousa, disse que se perdeu muito tempo e ainda não está funcionando. Prometeu que dará um novo direcionamento aquele projeto de irrigação. “As obras de irrigação são importantes para a vida social das pessoas. O povo do sertão foi privado deste beneficio”, disse.

PB Agora 

CONTEÚDO CONTINUA APÓS PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe