Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes solicitou de forma urgente ao Tribunal de Justiça da Paraíba (TJPB) e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), informações sobre os presos na Operação Calvário na Paraíba.

A Operação Calvário investiga uma suposta organização criminosa responsável por um esquema de propina na gestão estadual. De acordo com o Gaeco, essa Orcrim seria responsável por desvio de recursos públicos, corrupção, lavagem de dinheiro e peculato.

O ministro é o relator do caso no STF, portanto, responsável por julgar os habeas corpus de Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho; José Arthur Viana Teixeira; Vladimir Neiva e Waldson Souza.

“Solicitem-se informações, com urgência, ao TJPB e ao STJ, sobre o que é alegado na inicial. Publique-se. Brasília, 03 de fevereiro de 2020”, diz despacho.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Ruy lamenta morte de Marcus Odilon e destaca sua dedicação ao povo

O deputado federal Ruy Carneiro (PSDB) manifestou se profundo pesar pelo falecimento do ex-prefeito de Santa Rita Marcus Odilon. O ex-gestou faleceu nesta madrugada no Hospital Memorial São Francisco, em…

Análise: após o Carnaval, a Paraíba será cenário de guerra política

A conclusão é óbvia. Após o período de Carnaval o clima de certa “afabilidade” entre deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores e o próprio governador João Azevêdo (Cidadania) será modificado drasticamente,…