A pauta política foi bastante movimentada nesta quarta-feira (29) na Assembleia Legislativa da Paraíba. Arestas foram dirimidas e o clima de sintonia na base aliada ganhou destaque.

Primeiro  o presidente da Casa, Adriano Galdino (PSB), fez questão de destacar a relação amistosa que vem mantendo com o governador João Azevêdo (PSB). O presidente ressaltou que Azevêdo tem adotado uma maneira diferente de governar e revelou que até mesmo membros da bancada de oposição tem elogiado a forma de governar do socialista.

“A relação com João é a melhor possível. É atencioso, humilde, conversa e dialoga. Não só comigo, mas com todos os 24 deputados da base. A relação é boa até com os deputados de oposição. Ontem mesmo tinha deputados de oposição (Walber Virgolino, Cabo Gilberto e Raniery Paulino) elogiando João. Mostrando que ele faz gestão diferenciada”, disse.

Pollyana e o PSB

Já a deputada estadual Pollyana Dutra (PSB) resolveu levantar a bandeira branca para o partido socialista. Ela que havia se mostrado inconformada na semana passada, alegando ser perseguida dentro da legenda, revelou, durante entrevista nesta quarta-feira (29) que as arestas foram sanadas e que o clima entre ela o PSB é de paz e amor.

“Conversei com PSB, aparamos as arestas, típico de partido democrático e é esse excesso de democracia que permite que as pessoas falem o que estão pensando. É muito importante. Tudo foi resolvido. Venho da base de sustentação do governo João Azevêdo e me identifico com o partido”, destacou.

Há quinze dias, Pollyana ameaçou deixar o PSB depois de ficar fora das três Comissões Parlamentares de Inquérito (CPIs), instaladas na Assembleia Legislativa da Paraíba. A parlamentar sugeriu que o partido censurava sua participação nas comissões.

Júnior Araújo e o G11

O grupo de 10 parlamentares que formam o ‘bloquinho’ dentro da bancada de situação na Assembleia pode ganhar mais um membro. Pelo menos é esse o prognóstico dado pelo líder do bloco, o deputado Júnior Araújo (Avante), também em entrevista nesta quarta-feira (29).

“Há possibilidade, mas costumo dizer: é algo espontâneo dos colegas, não há cooptação, nem assédio da nossa parte, é justamente em função do nosso posicionamento na Casa que tem chamado a atenção dos colegas”, afirmou Araújo.

Segundo ele, esse assédio de colegas mostra a credibilidade do grupo.

 

PB Agora

 


Garanta um desconto especial na sua certificação digital no Juristas Certificados Digitais

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: Cartaxo continua “patinando” na escolha do nome que vai apoiar por falta de opção e iniciativa

O rei está morto? Ainda não, mas seus conselheiros pretendem matá-lo o quanto antes. Assim é o que passa para a sociedade as estratégias suicidas do prefeito de João Pessoa,…

Idosa morre após ser baleada por acidente no Sertão da Paraíba

No início da manhã desta segunda-feira (20), uma idosa de 67 anos morreu após ser atingida por um tiro acidental com a arma do companheiro, no Sertão da Paraíba. Segundo…