Muitos são os políticos brasileiros que ocuparam vários mandatos, mas em determinado momento da história, após acumular seguidas vitórias, sofrem uma derrota nas urnas e não voltam mais. A vida no Plenário, e os tempos em que ocupavam a Tribuna para defender seus projetos e fazer os pronunciamentos ficaram para trás.

Na Paraíba, vários ex parlamentares caíram no esquecimento da população, após sucessivos insucessos nas urnas. Políticos famosos que por seguidas legislaturas ocuparam cadeiras na Assembleia Legislativa da Paraíba e até na Câmara Federal, agora lutam para voltar a vida pública e podem reaparecer pedindo voto em 2020 seja como prefeito, vice-prefeito ou até mesmo vereador.

O portal PB Agora elencou alguns desses ex-titulares, que hoje viram ‘nômades’ na política, sem um lugar certo para pousar.  É o caso do ex deputado federal Walter Brito Neto. O ex parlamentar tentou um mandato de Senado no ano passado, mas não logrou êxito. Essa semana, o ex-parlamentar anunciou que pretende retomar a vida pública no próximo ano, mas não em busca do mandato de vereador. Ele afirmou que pretende disputar a Prefeitura Municipal de Campina Grande em 2020 pelo MDB.

Em entrevista à Rádio Panorâmica FM, Neto explicou que já conversou com o senador José Maranhão (MDB) e este declarou que o nome mais cotado pela população será o escolhido pela legenda para encabeçar a chapa no pleito do próximo ano.

Decidido a concorrer ao Palácio do Bispo, Walter comentou que também vem mantendo contato com a presidente do MDB em Campina Grande, Tatiana Medeiros, e citou que ela defende que a legenda tenha uma candidatura própria em Campina Grande. Brito ainda considerou que possui a visão empreendedora e nova que Campina Grande está precisando, tendo em vista que, segundo ele, existem apenas dois grupos que brigam entre si pelo poder no município.

– Campina Grande vive problemas diversos e desafios novos para o futuro e isso nos faz querer abraçar esse projeto da Campina grande que nós queremos. Já iniciamos uma candidatura na eleição passada que foi interrompida por questões de informações que foram mal compreendidas pela Justiça Eleitoral. Temos que olhar para frente, esse é o momento oportuno que Campina Grande tem de consolidar um novo projeto e uma nova postura – pontuou o ex-deputado.

Outro que sonha em voltar a política, é o ex deputado Walter Brito Filho, pai de Walter Neto. Nos bastidores comenta-se que em 2020, o ex deputado pode disputar a Prefeitura de São Sebastião de Lagoa de Roça, no Brejo paraibano.

Natural da capital paraibana de João Pessoa, Walter Correia de Brito Filho já exerceu o cargo de Deputado Estadual por quatro mandatos. Nas últimas eleições ele desistiu da candidatura a deputado federal para apoiar o filho.

O ex-deputado estadual Robson Dutra também está fora da política há vários anos, mas sonha em voltar ao parlamento. Essa semana ele reapareceu publicamente e afirmou a que é pré-candidato a vereador em Campina Grande. Robson revelou que já recebeu convites de vários partidos, mas considera que ainda é muito cedo para definir essa questão. Ele explicou que é preciso verificar quem são os candidatos de cada partido para perceber se existe um bom coeficiente eleitoral.

Distante de mandatos eletivos há 12 anos, Robson destacou que trabalhou em prol de todos os segmentos de Campina Grande e citou como exemplo de suas ações a duplicação da BR-230, a captação de água para setores afastados e a implantação do segundo grau em todos os colégios de Campina Grande.

Também estão fora da vida pública há anos e podem reaparecer em 2020, são os ex deputados Gilbran Asfora, e Pedro Medeiros, sendo que este último tentou novamente retomar o mandato de deputado estadual nas eleições do ano passado, mas não logrou êxito.

Pedro, que acumulou sete mandatos como deputado estadual, pode sair prefeito de São João do Cariri nas próximas eleições municipais.

Já outros políticos “sumiram” de vez da vida pública e não dão sinais de que pretendem voltar, como é o caso do ex deputado federal Gilvam Freire e o ex-vereador de Campina Grande, ex-deputado estadual e federal, Álvaro Gaudêncio Neto, Inaldo Leitão e Carlos Dunga. Inaldo e Carlos Dunga inclusive, chegaram presidir a Assembleia Legislativa antes de serem eleitos deputado federal.

 

 

Severino Lopes
PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

“Não vejo a hora do Lula morrer”, afirma deputado no Twitter

O deputado federal Coronel Tadeu (PSL-SP) postou — e apagou logo depois — mensagem em sua conta oficial no Twitter na qual desejava a morte do ex-presidente Luiz Inácio Lula…

Ruy defende prisão em segunda instância e apoio à PEC 410

Determinado a lutar contra a impunidade, o deputado federal Ruy Carneiro defendeu enfaticamente nesta terça-feira (12) a aprovação da PEC 410/2018, que possibilita a prisão após condenação em segunda instância.…