Com data para entrar e também para sair dos quadros administrativos da prefeitura de Campina Grande, o deputado estadual Tovar Correia Lima (PSDB) assume, a partir da próxima segunda-feira (18), o comando da Secretaria de Planejamento da gestão Romero Rodrigues, onde deve permanecer até abril do ano que vem.

A confirmação foi feita pelo prefeito Romero Rodrigues anunciou, na manhã desta quinta-feira, 14.

Tovar, que se licenciou da Assembleia Legislativa da Paraíba, assumirá o cargo no primeiro escalão da Prefeitura na próxima segunda-feira, 18.

Com a chegada do parlamentar Correia Lima na Seplan, Romero Rodrigues efetivará o atual secretário da pasta, Diogo Flávio Lyra Batista, como titular da Administração do Município. Diogo vinha acumulando os dois cargos desde julho deste ano.

Não é a primeira vez que Tovar Correia Lima é chamado para colaborar com a gestão de Romero Rodrigues. Como vereador, se licenciou do cargo em janeiro de 2013 para assumir a Chefia do Gabinete do Prefeito, só deixando o cargo em abril de 2014 para disputar cadeira na Assembleia Legislativa, para a qual foi eleito.

Em julho de 2017, Tovar Correia se licenciou da Assembleia e aceitou convite do prefeito campinense para retornar ao governo municipal de Campina Grande, como secretário de Ciência e Tecnologia. O deputado licenciado só deixou o cargo em abril de 2018, ao desincompatibilizar para concorrer à reeleição à Assembleia, tendo novamente obtido êxito na campanha, sendo reeleito.

 

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo Carneiro é escolhido pela imprensa como Destaque Parlamentar 2019

O deputado estadual Eduardo Carneiro (PRTB) recebeu, nesta sexta-feira (13), o diploma Destaque Parlamentar 2019, durante o aniversário de 21 anos da revista A Tribuna. A solenidade de entrega aconteceu…

Opinião: em baixa, Cartaxo acende vela para RC e João na tentativa de continuar “vivo” na política

A história é cíclica ou retilínea? Isto é: ela está imersa na concepção que o ser humano pode agir de forma afetiva para “reproduzir” ações do passado, ou tudo foge…