Por pbagora.com.br

Mais do que nunca determinado a encarar o período de fortalecimento dos “músculos eleitorais”, para se viabilizar como candidato do partido e da coligação com o DEM para o Governo em 2010, o senador Cícero Lucena Filho (PSDB) enfrenta o período de provação com a convicção de que está no jogo, desde que não fique a todo instante sendo alvo do chamado “fogo amigo”. Isto é o que deixou muito claro, em contato com o colunista, nesta quarta-feira.

Ao mesmo tempo em que vai procurando debelar labaredas aliadas, Cícero está muito centrado na formatação de uma agenda positiva para sua atuação, em todo o Estado, como pré-candidato do grupo a que pertence. Já tem elaborada uma extensa agenda e já está se municiando do máximo de informações sobre o Estado para cair em campo e fazer sua parte, com o que chama de “determinação dos justos”. Mas confessa estar sentido com as farpas partidariamente “domésticas”.

De fato, enfrentar uma peleja como uma pré-campanha ao Governo do Estado e ainda encontrar resistências por parte de quem deveria, por questão de lealdade, lhe dar pelo menos um voto de confiança, deveria ser um desgaste dispensável à essa altura do campeonato. A todo instante sendo questionado, dentro de casa, em sua condição de candidato a candidato, Cícero Lucena gostaria muito de que as razões para seu estresse viesse da seara dos adversários, nunca por parte dos aliados.

O caso mais recente é do deputado Manoel Ludgério Neto (PDT), líder da Oposição. Mesmo não sendo da seara partidária de Cícero, o fato de Ludgério fazer parte da tropa de choque do ex-governador Cássio Cunha Lima e da própria base aliada do senador-pré-candidato tornam a dor do “caboclinho” mais aguda, mais sofrida.

Politicamente, Cícero Lucena já adotou duas posições muito claras: não vai limitar o raio de ação de sua pré-candidatura a João Pessoa, onde mantém um público e acirrado embate eleitoral com o prefeito Ricardo Coutinho (PSB), também pré-candidato ao Governo. E, em segundo lugar, mas não menos importante, centrar suas baterias de ataques ao Governo Maranhão III. Apagar incendios provocados por fogo amigo não faz parte de sua pauta.

Naturalmente insatisfeito pelas bordoadas eventuais de aliados, Cícero Lucena assegura que não vai desanimar da luta e diz estar certo de que as necessárias correções de conduta de aliados deverão ser adotadas. Acredita estar à altura do projeto de retomada do poder para o grupo, mas acha importante que esse voto de confiança e respeito seja evidenciado nas instâncias partidárias da Oposição. Se tiver isso, garante, conseguirá cumprir sua missão com dignidade e segurança.
 

Boa notícia

O jornalista Levy Soares, professor do Curso de Comunicação da UEPB e um dos mais competentes profissionais da mídia regional, está sendo contratado pela Rede Globo para uma desafiadora missão: coordenar o jornalismo na Globo África, a mais nova base da “platinada” no exterior.

Ex-superintendente da Rádio Tabajara, Levy Soares já foi editor do Globo Rural e também teve importante atuação na Globo Nordeste.

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PB Agora/Datavox: gestão João é aprovada por 63,4% em Nova Floresta

A gestão do governador João Azevêdo (Cidadania), no município de Nova Floresta, segue em alta. Pesquisa realizada pelo Instituto Datavox, em parceria com o portal PB Agora, apontou que 63,4%…

Vice de Bolinha culpa desorganização da PMCG por indeferimento do registro

A candidata a vice-prefeita de Campina Grande na chapa de Artur Bolinha (PSL), Annelise Meneguesso (PSL), culpou, durante entrevista à Rádio Caturité FM nesta quarta-feira (28), a Secretaria de Saúde…