Por pbagora.com.br
Foto ilustrativa

A polêmica em torno da demolição das casas dos moradores da Comunidade Vila Nassau, no Porto do Capim, ganhou mais um capítulo ontem (27), quando pessoas que continuam morando lá procuraram uma emissora de rádio de João Pessoa, para denunciar que continuam sendo pressionados psicologicamente por funcionários da Prefeitura Municipal de João Pessoa para negociarem a saída de suas casas.
De acordo com Adriana de Lima, uma das lideranças da Associação de Mulheres do Porto do Capim, os moradores que não aceitam sair de suas residências estão dormindo com medo de serem retirados das moradias durante a madrugada através de ordem de despejo. Para o defensor público federal Edson Júlio de Andrade Filho que também deu entrevista, as famílias que não aceitaram o acordo proposto pela prefeitura têm o direito de continuar morando na comunidade
Por outro lado, o coordenador da Defesa Civil do Município, Noé Estrela, disse que as negociações entre os moradores e a prefeitura continuam, e que cerca de 50 famílias já aceitaram a proposta e deixaram a comunidade.
Recentemente a comentar a situação destes moradores a vereadora pessoense Sandra Marrocos (PSB), apesar de reconhecer a importância da obra do parque que a gestão municipal quer construir no local, destacou que essa não pode ser feita ‘tratorando os moradores do local’.
“Acho fantástico a construção do parque para valorizar aquela área do Centro Histórico. Mas o prefeito esquece que ali tem o patrimônio humano. Ele está tirando a população sem dialogar. Se colocar trator para derrubar casa de quem não autorizou, vão ter que passar por cima de mim”.

Redação

Deixe seu Comentário