Por pbagora.com.br

Ela não veio de família tradicional da política campinense. Nascida dos movimentos comunitários, entrou para a história no último domingo (15), ao quebrar mais um paradigma; romper com o modelo tradicional e se tornar a primeira vereadora eleita de Vila Cabral de Santa Terezinha, Zona Sul da cidade, e uma das sete mulheres que vão compor a próxima legislatura na Câmara Municipal de Campina Grande.

Maria de Fátima Melo Silva, ou simplesmente “Dona Fátima” foi eleita vereadora com 1.917 votos, e a partir de 1º de Janeiro de 2021 promete fazer um mandato popular, voltado para as causas sociais, com forte atuação na área da saúde.

Em entrevista ao PB Agora, dona Fátima falou da alegria de ter sido eleita vereadora na segunda maior cidade paraibana; da ansiedade pela divulgação do resultado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE);  agradeceu a Deus, a família, e aos eleitores que acreditaram em suas propostas, e não escondeu a expectativa de enfim, assumir o mandato na Casa de Félix Araújo.

Aos 59 anos, casada, mãe de seis filhos e oito netos, a vereadora eleita garantiu que vai procurar honrar a confiança de seus eleitores com muito trabalho, e fará um mandato popular, em sintonia com os anseios do povo. Embora a saúde seja o foco de seu mandato, ela também garantiu que vai se empenhar para trabalhar por melhorias na educação, meio ambiente, cultura e outras áreas. Ela observou que tem uma atenção especial para a saúde, por perceber a falta de assistência nesse setor , a carência do povo e a batalha por atendimento dignos nos postos de saúde e hospitais.

“Nós temos postos de saúde que não tem nenhuma medicação. Não tem um exame e até médicos. Mas não quer dizer que vou deixar de tratar de outros temas como educação. Eu também quero lutar pelos jovens” destacou.

Mesmo sendo uma batalha árdua, ela confessou que esperava ser eleita, visto que faz um trabalho ininterrupto na comunidade, independente do período eleitoral, tendo as portas de sua casa sempre abertas para acolher a todos.

“Foi uma campanha simples, de pé no chão, muito difícil, mas eu sempre acreditei no meu povo e acho que tudo é no tempo de Deus” destacou.

Conhecida no bairro de Vila Cabral como mulher “combativa, determinada, guerreira e sensível aos clamores da comunidade”, ela sabe que como vereadora terá algumas dificuldades para realizar tudo que pensou, visto que integrará a bancada de oposição ao prefeito eleito Bruno Cunha Lima (PSD). No entanto, adiantou que mesmo sendo oposicionista, vai votar em projetos que favoreçam o povo.

A nova vereadora de Campina Grande garantiu ainda que não abrirá mão de exercer a prerrogativa do mandato de fiscalizar os atos do chefe do Executivo campinense, mas vai cobrar, pedir e lutar para que os anseios de seus eleitores se tornem concretos.

Sobre a eleição para escolha da nova Mesa Dirertora da Casa, Dona Fátima revelou que já recebeu ligações de algumas vereadoras e vereadores eleitos. Ela disse que ainda é cedo para anunciar a sua posição, mas vai ouvir a todos, conversar e no momento certo decidir em quem votará para conduzir os destinos da Casa de Félix Araújo no biênio 2021/2022.

A trajetória de Maria de Fátima Melo Silva é marcada por trabalho, especialmente nos movimentos comunitários. A nova vereadora já atua no movimento comunitário há 30 anos, tendo sido presidente do Clube de Mães de Vila Cabral por cinco gestões e atuado no conselho participativo da cidade.

Como líder comunitária do bairro Vila Cabral de Santa Terezinha, tem um histórico de prestação de serviços à sociedade. Em 2019, após problemas técnicos na adutora de Gravatá deixarem Campina e região sem água durante vários dias, Dona Fátima custeou com recursos próprios a compra de água potável através de carros-pipas, e socorreu os moradores da região. Embora seu principal reduto seja Vila Cabral, onde reside há anos, ela também desenvolve trabalhos sociais em várias bairos da cidade, e por isso foi votada em diversas localidades.

Dona Fátima disputou três campanhas para vereadora,  e uma para deputada estadual, sendo que na eleição de 2016, obteve 1.397 votos (0,63%); ficou na 1ª suplência do Podemos, e chegou a assumir o mandato por quatro meses com a licença do vereador Galego do Leite.

No último domingo, após o TSE divulgar a relação dos vereadores eleitos em Campina Grande, com Dona Fátima entre os 23, a comunidade fez festa, e saiu as ruas para comemorar o feito histórico, e o início de uma nova trajetória de trabalho, luta e sonhos.

Severino Lopes
PB  Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Presidente do TRE/PB avalia 2º turno e confirma diplomação para 18/12

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba, desembargador Joás de Brito Filho, fez uma avalição positiva do segundo turno das eleiçoes de João Pessoa. Segundo ele, o pleito ocorreu…

Eleições 2020: abstenção sobe na capital; urnas têm 121 mil eleitores faltantes

Neste segundo turno nas eleições em João Pessoa foi registrado 121.917 eleitores faltantes. O índice representa 23,34% do eleitorado de 522.269 pessoas aptas a escolherem um candidatos nas urnas. Cícero…