A Paraíba o tempo todo  |

João defende autonomia das siglas aliadas na PB: “Eu não faço interferência no partido dos outros”

O governador João Azevêdo (Cidadania) reforçou durante entrevista à rádio Correio na tarde desta quinta-feira (23) que dá autonomia para todos aqueles que compõem a sua base.

João frisou a relação de respeito que tem com todos aqueles que estão em seu projeto, mas ressaltou que a pesar disso cada um tem uma individualidade.

Quando questionado sobre uma possível candidatura da sua vice, Lígia Feliciano para o governo ano que vem, o governador disse que ao seu ver toda decisão tem um ônus e um bônus, que ele não tem o perfil de interferir em partidos que não são o seu e que caso Lígia ache que pode seguir com um projeto não será ele que vai se opor.

“Eu sempre digo que faço política primeiro com alguns conceitos que talvez seja estranho para muita gente mas eu respeito muito a autonomia dos partidos, principalmente os da base, segundo, na vida todos nós sabemos que nossas decisões levam a um ônus e a um bônus, tudo tem consequência, se o PDT tiver um projeto de candidatura própria que coloque e que vá fazer o seu trabalho” argumentou.

O governador disse ainda que na Paraíba durante muitos anos existiu a figura de um gestor que interferia não só no seu partido, mas em todos que faziam parte do governo, mas que para ele isso não funciona.

“Durante muito tempo na Paraíba as pessoas se acostumaram que o governador interferisse dentro dos outros partidos, mas pra mim isso não funciona não, eu respeito a autonomia dos partidos, pode ser o aliado mais fiel” sentenciou.

Ainda sobre candidaturas paralelas ao governo do estado, João foi enfático em dizer que apesar de não querer mandar em outros partidos, caso essas candidaturas saiam do papel, é necessários que os partidos deixem o governo porque ele tem que trabalhar com quem quer dar continuidade ao seu projeto.

“Se o partido disser que tem um projeto próprio eu digo faça seu caminho, agora tem que deixar o governo porque eu tenho que estar trabalhando com pessoas que queiram construir e dar continuidade ao projeto que estamos trilhando. Acho que esse é o caminho, eu não faço interferência no partido dos outros, as pessoas tem autonomia mas evidentemente se eu achar que é um projeto que vai afetar o nosso, logicamente essas pessoas estarão fora do meu essa é a lógica direta” concluiu.

PB Agora

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      1
      Compartilhe