Por pbagora.com.br

O deputado federal e relator da reforma Tributária, Aguinaldo Ribeiro (Progressistas), defendeu, durante entrevista à CNN na noite dessa quinta-feira (26), um direcionamento por parte do governo federal para que os partidos possam apreciar e votar a referida reforma, já que a pauta é de extrema importância para o Brasil, sobretudo em um pós-pandemia.

O parlamentar paraibano ainda deixou claro que não fez nenhuma antecipação nem a colegas de Casa, tampouco à imprensa ou a interlocutores, sobre o relatório da reforma Tributária na Comissão Mista, que segundo ele, só vai ser liberado após findarem os diálogos com todas as lideranças e partidos. Ele ainda explicou que temas como a tributação por dividendos de empresa estão sendo pautados pelos partidos e como todos os outros, estão sendo colocados em discussão.

“Eu não fiz nenhuma declaração sobre o relatório que eu só vou disponibilizar quando estiver pronto, dialogado com todas as lideranças e partidos, o que há de fato é uma demanda de partidos que estão colocando temas, o que não é novidade pois já está sendo discutido na comissão mista e de fato sobre o relatório não conversei nem antecipei pra quem quer que seja e existe sim propostas com progressividade e essas propostas são conceitualmente o que consta em uma reforma de Sistema Tributário. O que existe é o diálogo” frisou.

Aguinaldo ainda declarou que está conversando com todos os partidos, sem distinção, para tentar avançar na pauta e ainda defendeu que o governo federal entre de vez na pauta, para que desta forma haja um direcionamento e maior celeridade na apreciação e votação da reforma Tributária.

“Eu estou conversando com todos para que possamos avançar. A partir de agora o problema da reforma não é ela em si tecnicamente, quando a gente fala em tributar a renda há uma discussão de reduzir a alíquota na pessoa jurídica e haver a cobrança na pessoa física para se preservar inclusive o capital e o investimento das empresas então o que de fato existe é o sentimento de que as coisas começam a não andar pois falta um direcionamento, inclusive sobre esta agenda que é importante. Então é o momento do governo entrar na reforma e fazer com que ela seja aprovada” declarou.

Ao final, o relator enfatizou a necessidade de uma celeridade na aprovação da reforma Tributária, já que a prioridade dos que fazem o parlamento e o governo federal deve ser sempre o melhor para o Brasil e para os brasileiros.

“Eu espero que possa acontecer a reforma Tributária, esse é o momento em que se deve ter espírito público, pensar no Brasil. Nós estamos em um momento de dificuldade fiscal, em uma pandemia, e é importante que todos nós que integramos o parlamento e o governo federal possamos ter a responsabilidade de votar uma agenda que é importantíssima para que possamos enfrentar 2021, que este sim será um ano talvez muito difícil para todos nós” concluiu.

PB Agora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Notícias relacionadas

Aguinaldo ressalta papel fundamental da Câmara para a estabilidade democrática no país

O deputado federal Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) participou nesta sexta-feira (22) da reunião entre o candidato à presidência da Câmara Federal Baleia Rossi (MDB), os representantes da bancada paraibana e o…

Opinião: Marmuthe Cavalcanti dissemina fake news sobre agência da CEF no Valentina

Certa vez o filósofo grego Aristóteles, com toda sua sapiência disse: “Que vantagem têm os mentirosos? A de não serem acreditados quando dizem a verdade”. Pois bem, o vereador de…