Que é de suma importância à renovação política no Brasil, todos brasileiros já concordam. Entretanto, quando tratamos do assunto, devemos nos basear em uma premissa fundamental para que se efetive a construção dessa renovação e inovação no meio político, que é participação da juventude na politica. Segundo o cientista político Lúcio Flávio Vasconcelos, doutor em história política pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), os jovens vem se distanciando da politica.

“É um erro achar que os jovens não gostam de política. Na verdade, o que eles não querem participar das formas tradicionais da política. A pauta política dos jovens passa pelas questões de gênero, sexualidades, raciais, meio ambiente, educação e cultura”, disse Flávio ao lembrar que a média de idade dos líderes da Revolução Francesa era de 25 anos e que Pedro I proclamou a independência do Brasil com apenas 24 anos.

Segundo o cientista político os partidos que quiserem atrair os votos dos jovens e sua inserção até nas disputas, precisam respeitar os mesmos de maneira séria e respeitosa. “Acredito que, só com a maior participação dos jovens na vida política, poderemos ter uma real e positiva na transformação da sociedade, principalmente diante da onda conservadora que o país vivencia”, pontuou.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Eduardo quer votos de aplauso para UFPB, UEPB e Escola Cidade Viva por doações

O deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa da Paraíba (UFPB), Eduardo Carneiro (PRTB), apresentou nesta terça-feira (31), votos de aplauso para…

Inácio Falcão defende união da oposição em CG: “É um projeto coletivo”

O deputado estadual Inácio Falcão estuda a possibilidade de se licenciar da Assembleia Legislativa da Paraíba para direcionar suas atenções ao pleito eleitoral deste ano em Campina Grande. Em outubro,…