A Paraíba o tempo todo  |

Escolhas de RC podem gerar desdobramentos na CMCG e JP

Estratégia: escolhas recentes de RC para compor Governo podem gerar desdobramentos irreversíveis nas Câmaras de JP e CG; saiba como!

As recentes escolhas do governador eleito Ricardo Coutinho (PSB) para compor a administração estadual a partir da próxima legislatura já podem  ser consideradas como estratégicas. É que a partir da nomeação de alguns auxiliares, desdobramentos irreversíveis podem afetar diretamente os quadros da Câmara Municipal de João Pessoa e também da Câmara Municipal de Campina Grande.

João Pessoa

Com a indicação de Adriano Galdino (PSB) para assumir a Secretaria de Interiorização e o conseqüente remanejamento do 1º suplente, Assis Quintans (DEM), para a titularidade, o 2º suplente, vereador Hervázio Bezerra (PSDB), fica na ‘agulha’ para preencher qualquer lacuna que por ventura venha a ser aberta no legislativo estadual.

É que com Hervazio Bezerra nas mãos, o atual governador poderá, a qualquer momento, convocar um outro parlamentar da coligação para compor o Governo e assim forçar o tucano a assumir o mandato na Casa de Epitácio Pessoa. Caso Hervazio assuma o mandato na ALPB, automaticamente perderá a titularidade na Câmara.

Assim, sem Hervazio na Assembléia e na Câmara, Ricardo eliminaria um dos seus principais e ferrenhos opositores. É valido ressaltar que se o tucano se negar a assumir qualquer lacuna na ALPB, ele também perderá automaticamente o titulo de suplente da coligação, o que deixará Bezerra praticamente em um ‘beco sem saídas’: ou perde a vaga de suplente, ou perde a titularidade na CMJP.

Campina Grande.

Em Campina Grande a situação é um pouco diferente, já que afetaria apenas o suplente de vereador Perón Japiassu, do PT. Depois de ser eleito suplente no âmbito municipal em 2008, o suplente também conseguiu, agora em 2010, uma das suplências no âmbito estadual.

O fato é que Japiassu fez campanha casada com a deputada federal eleita Nilda Gondim (PMDB) e sempre foi um dos defensores do governador Maranhão e do governo Veneziano Vital.

Caso o vereador seja convocado para assumir ‘quiçá’ uma suplência no âmbito estadual, ele também estará excluído automaticamente da CMCG e ficará impossibilitado de voltar a assumir uma cadeira na Casa Felix Araújo. Assim sendo, Perón Japiassu também ficará nas mãos do governo e conseqüentemente em um beco sem saída, pois terá de escolher entre a suplência municipal, cujo prefeito é seu aliado e a suplência estadual, onde poderá assumir no máximo 120 dias e depois sumir do cenário político.

 

Entendimento do STF

Recentemente entendimento do Supremo Tribunal Federal dava ao suplente do partido e não da coligação, o direito de assumir a titularidade em caso de afastamento. Caso esse entendimento seja posto em prática na Paraíba, Assis Quintans volta para suplência do DEM e Biu Fernandes, do PSB assumiria  a vaga na Assembleia Legislativa da Paraíba.

Agora é só esperar pra ver!

 

Márcia Dias

PB Agora

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe