Por pbagora.com.br

No Brasil a herança familiar é fundante da política, definindo a composição do poder governamental e parlamentar em suas várias instâncias. Na Paraíba, além de ter o filho Aguinaldo Ribeiro (PP), deputado federal, a filha Daniella Ribeiro senadora da República, o vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro (PP), não esconde de ninguém seu desejo de ver o neto, Lucas Ribeiro, como prefeito de Campina Grande.

Para ele, nem Tovar nem Bruno são os melhores nomes, mas sim seu parente.

– Lucas é um rapaz com um perfil e experiência de visão tecnológica, científica, de progresso. Tanto que já foi secretário de Ciência e Tecnologia do município – justificou.

Apesar da afirmação, Enivaldo disse compreender as intenções do seu grupo para as eleições municipais de 2020.

– Lucas Ribeiro, como eu sempre disse, seria o melhor nome para candidato a prefeito de Campina Grande pelo grupo. Mas, claro que eu entendo as pretensões do nosso grupo, onde prevalecem as tentativas de unificação para que tenhamos um resultado favorável, uma grande vitória – ressaltou.

Falando mais uma vez em entender as intenções da base governista, o vice-prefeito declarou que essa demora para o anúncio do nome do candidato do grupo sempre aconteceu.

– Apesar de acreditar que ele (Romero) não vá mais demorar tanto para fazer esse anúncio. Mas, se a gente olhar para as outras eleições, vamos perceber que não é nada muito diferente do que já aconteceu – afirmou.

Uma recente análise publicada pela Revista Katálysis mostra que a persistência de herança familiar na política é uma das dimensões limitadoras da cidadania política por estabelecer condições diferenciadas na disputa de votos.

Uma das evidências é que jovens e inexperientes candidatos, quando oriundos de famílias com trajetórias consolidadas no poder, entram nas campanhas referendados por capital político que lhes permitem ascender a cargos majoritários ou proporcionais de modo precoce. Isto ocorre a despeito de suas capacidades e de caminhada política própria. Elegem-se com base em votos herdados de modo natural pelo pertencimento à família, bem como a partir das relações políticas construídas anteriormente e pelo suporte de poder que o exercício em cargos políticos assegura.

 

Redação 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Efraim Filho apoia urgência para votar projetos em prol da Pessoa com Deficiência

O líder do Democratas, deputado Efraim Filho (PB) manifestou seu apoio para votação de quatro projetos de lei (PL) que integram a pauta prioritária apresentada pela Frente Parlamentar em Defesa…

João Azevêdo destaca avanço na relação institucional com governo federal

O governador João Azevêdo (Cidadania) se pronunciou após o elogio público do vice-presidente da República Hamilton Mourão (PRTB) em mensagem, divulgada nesta quarta-feira (23), e fez questão de deixar claro…