Por pbagora.com.br

Eis uma ideia bastante popular, particularmente entre a direita e alguns liberais: se um indivíduo é bem-sucedido no mundo empresarial, então ele possui o conhecimento necessário para tomar decisões sábias e sensatas em termos de política econômica, sendo, portanto, uma ótima escolha para a presidência da república.

Para o cientista político e professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Lúcio Flávio, o Brasil em geral, e a Paraíba em particular, precisa alcançar muito em termos de modernização e impessoalidade na política.

Segundo ele, na Paraíba, grupos familiares e sua clientela ainda dominam na grande maioria dos municípios. “Acredito que temos muito ainda para avançar. No próximo ano, quando teremos eleições para prefeito e vereadores, ainda prevalecerá a forma tradicional de fazer política: o clientelismo, a força das máquinas públicas e a cooptação de lideranças de bairros mediante o oferecimento de empregos. Sem falar na compra de votos! Creio que, apesar do desejo da maioria da população por mudanças, a política neocoronelística será a prática predominante”, disse o Lúcio Flávio ao analisar o processo político atual na Paraíba.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

ALPB realiza eleição do 1º vice-presidente nesta quarta-feira

A Assembleia Legislativa da Paraíba realiza, na próxima quarta-feira (12), uma Sessão Extraordinária para a Eleição do novo 1º vice-presidente da Casa. O Diário do Poder Legislativo trouxe nesta segunda-feira…

Cartaxo e Cícero trocam farpas por conta da corrida eleitoral em JP

Com as eleições cada vez mais próximas, uma troca de farpas e acusações está sendo protagonizada pelo prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo e o pré-candidato à PMJP, Cícero Lucena.…