O parlamento mirim de Santa Rita apresentou despesas referentes a empenhos de diárias para realizar viagens alegando capacitação ou participação em eventos por três semanas consecutivas, entre julho e agosto. Somados estes  valores, os parlamentares da cidade canavieira embolsaram R$ 168.026 apenas referentes a diárias. Os eventos aconteceram em Gravatá (Pernambuco), Natal (Rio Grande do Norte) e Foz do Iguaçu (Paraná).

O evento de Gravatá aconteceu de 18 a 21 de julho, com empenho datado em 18 de julho. Já o de Natal, onde a reportagem do Paraíba Já esteve presente, foi realizado entre 24 a 27 de julho, com empenho pago em 23 de julho. Por fim, o evento em Foz do Iguaçu, aconteceu de 22 e 26 de agosto, com empenho datado em 1º de agosto.

Este último empenho, referente a viagem para o município paranaense, foi adicionado de forma retroativa. A reportagem acompanhou diariamente a atualização dos dados no Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (Sagres), do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB).

Anésio Miranda recebeu R$ 6.313 em duas viagens realizadas em julho, e R$ 9 mil para ir ao Paraná. Brunno de Cicinha, Cícero Medeiros, Sérgio Confecções, Francisco Queiroga, Rosa do Vaqueiro, João Evangelista, Marcos Farias, Carlos Antônio, Diocélio Ribeiro e Ivonete Ramos receberam R$ 4.320 para irem a Gravatá e Natal, e embolsaram R$ 6 mil para viajarem à Foz do Iguaçu.

Individualmente, Anésio recebeu R$ 21.626 em diárias. Enquanto Brunno, Cícero, Sérgio Confecções, Queiroga, Rosa do Vaqueiro, João Grandão, Marcos Farias, Carlos Antônio, Diocélio e Ivonete embolsaram R$ 14.640/cada.

O que diz a Câmara
O presidente da Câmara de Santa Rita, o vereador Anésio Miranda, justificou a recorrência dos cursos com a falta de estudo de base e a capacidade intelectual dos vereadores para utilizarem na atuação parlamentar.

“A população elegeu vereadores de vários quadrantes, alguns com formação mais calibrada e também alguns que, lamentavelmente, não tem uma formação boa para acompanhar o desenrolar da gestão pública. Então cabe a nós proporcionar [isso]. Muitos não sabem o que é LOA, LDO, orçamento”, afirmou Anésio ao Paraíba Já. “Não é semanal, aconteceu em um determinado mês de haver em um canto ou outro, mas não é semanal”, completou.

De acordo com o presidente, a Casa recebe constantemente folders de eventos. Além disso, alega que todos os vereadores já usufruíram de diárias, destacando os gastos da gestão do ex-presidente Saulo Gustavo. “Todos foram, quem mais foi, foi o pessoal da outra gestão. Inclusive, mandei vereadores de oposição, o vereador Sebastião viajou, porque entendemos que todos merecem qualificação”, disse.

Questionado sobre o porquê dos vereadores não irem a cursos de capacitação ofertados em João Pessoa, como por exemplo um ocorrido no dia 20 de agosto, Anésio Miranda se restringiu a explicar que já tinham sido inscritos em outros eventos.

“Já havíamos inscrito em outro evento. Perguntei, facultei a todos, se chegar servidor ou vereador, requerendo o curso, não obrigo ninguém, ele vê no painel e escolhe o que ele quer. Avaliamos o caso”, explicou.

Redação com Paraíba Já

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Galdino sepulta crise no PSB e diz que foco agora é a governabilidade

O presidente da Assembleia Legislativa da Paraíba, Adriano Galdino (PSB) colocou uma pedra na crise que ainda assola o PSB e avisou, durante entrevista nesta quarta-feira (18), que o assunto…

Análise: senadora Daniella Ribeiro é acusada de nepotismo e DNA da família não contribui para sua inocência

O que é heráldica? Bem, muito longe da explicação assertiva da cinquentona enciclopédia Barsa, tal indagação é sinônimo ou quase do saber. E isso não é “interessante” – a pesquisa…