A Paraíba o tempo todo  |
PUBLICIDADE

Em reunião com Lula, vice-governador da Paraíba discute combate à violência nas escolas

Foto: Rodrigo Nunes / Secom

O vice-governador da Paraíba, Lucas Ribeiro, participou nesta terça-feira (18), em Brasília, da reunião convocada pelo presidente Lula para discutir medidas emergenciais de combate à violência nas escolas. Representando o governador João Azevêdo, Lucas Ribeiro se juntou a outros governadores e agentes públicos para discutir estratégias de promoção da paz no ambiente escolar em resposta aos recentes atos violentos ocorridos em escolas pelo país. O secretário da Segurança e da Defesa Social, Jean Nunes, também esteve presente.

Foto: Rodrigo Nunes / Secom

Durante a reunião, além do compartilhamento das experiências que estão sendo adotadas nos estados e municípios brasileiros, foram anunciadas diversas medidas para combater a violência nas instituições de ensino. O Ministério da Educação (MEC) anunciou a antecipação de mais de R$ 1 bilhão para as escolas e a injeção de R$ 200 milhões em ações que facilitem a criação de políticas de saúde mental.

Também foi discutida a responsabilização das plataformas digitais que não banirem discursos de ódio e incitação à violência e a ampliação do trabalho de inteligência realizado pela Polícia Federal. Já o Ministério da Justiça oficializou a liberação de R$ 150 milhões para ações de segurança escolar.

Lucas Ribeiro ressaltou a importância da reunião e das medidas anunciadas. “Um momento muito importante, de união, de ouvir as experiências de cada estado e de buscar soluções conjuntas para um problema grave que tem afetado tanto a vida das nossas crianças e jovens. A Paraíba tem se esforçado nesse sentido, criamos uma força-tarefa para coibir ameaças e atos violentos nas instituições de ensino, e vamos continuar trabalhando para garantir a segurança e o bem-estar dos nossos estudantes”, afirmou.

O vice-governador também destacou a importância do trabalho de atenção à saúde mental nas instituições de ensino. “A saúde mental dos nossos estudantes é fundamental para o seu bem-estar e a convivência. A injeção de R$ 200 milhões em ações que facilitem a criação de políticas de saúde mental é um passo importante para lidar com esse problema complexo e desafiador. Precisamos ter um olhar de atenção para essa área e garantir que nossos jovens tenham acesso a apoio psicológico e emocional sempre que necessário”, concluiu.

O presidente Lula destacou que famílias e plataformas digitais também têm responsabilidade de manter a paz nas escolas. “Nós não vamos resolver isso só com dinheiro, elevando muro da escola e colocando detector de metais. A família também tem que estar envolvida nesse processo, tem que ter responsabilidade e ajudar a escola”, frisou o presidente.

Além da presença de governadores, vice-governadores e secretários estaduais, o encontro contou também com a participação de ministros, do presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, da ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal, e do ministro Alexandre de Moraes, do Tribunal Superior Eleitoral.

Força-tarefa – Na Paraíba, o governo criou uma força-tarefa para combater ameaças ou qualquer tipo de violência em instituições de ensino, e também para ampliar a proteção da comunidade escolar. A iniciativa conta com a participação da Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público da Paraíba (MPPB).

 

Secom

    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe