Por pbagora.com.br

Em sua carta de renúncia ao cargo de 2º vice-presidente da Câmara, o deputado Edmar Moreira (DEM-MG) afirma que seu afastamento se dá em razão da “ausência de respaldo” do próprio partido para o exercício do cargo.

No documento que foi encaminhado ontem (8) à noite ao presidente da Casa, Michel Temer (PMDB-SP), e divulgado hoje (9) à imprensa, Moreira se diz vítima de “inverídicas imputações” e que seu desligamento do cargo na Mesa Diretora é irretratável.

“A verdade foi esquecida. Questões como o fato de que a propriedade objeto de tanta celeuma foi construída de 1982 até 1990, antes do meu primeiro mandato eletivo, tornou-se irrelevante. O fato de a referida propriedade estar registrada e declarada no imposto de renda dos meus filhos desde 1993 também não foi averiguado”, argumenta Moreira na carta de renúncia.
 

 

O deputado mineiro ainda critica a postura do seu partido, o DEM, dizendo que ele não soube respeitar a prerrogativa regimental de sua candidatura avulsa. “Não soube exercer a ampla defesa e muito menos o contraditório antes de se pronunciar publicamente por fatos totalmente infundados, exercendo verdadeira ‘perseguição pessoal’ através de execração pública”.

Leia abaixo a íntegra da carta de Edmar:

Brasília, 8 de Fevereiro de 2009

AO
PRESIDENTE DA CÂMARA DOS DEPUTADOS
Excelentíssimo Deputado Michel Temer

Senhor Presidente

Minha vida sempre foi pautada pela transparência e em total consonância com os princípios democráticos. Tenho quase 60 anos de serviço público e privado prestado com seriedade e honradez. Estou no exercício de meu 4 mandato eleitvo nesta Casa Legislativa, tendo sido sufragado por quase 100 mil eleitores no último pleito.

Na eleição para a Mesa Diretora realizada no último dia 02, postulei através de prerrogativa regimental o cargo de 2 Vice Presidente destinado ao partido ao qual estou filiado. Fui eleito com o apoio de 283 parlamentares que reconheceram minhas atribuições públicas e não sucumbiram às pressões antidemocráticas, tornando-me o único candidato avulso a fazer parte da atual Mesa Diretora. Agradeço desde já a todos que me apoiaram e aos demais Deputados e Deputadas que respeitam a vontade da maioria.

O que era para ser um momento de alegria vem se tornando uma sangria desatada pautada em mentiras, inverdades, jogo de retóricas, que resultam em ataques sem qualquer respaldo empírico e de forma indiscriminada extrapolando os limites da natureza humana colocando em risco minha integridade física e moral bem como a de meus familiares.

A questão ganhou contornos insuportáveis quando meu próprio Partido não soube respeitar a prerrogativa regimental da candidatura avulsa não soube exercer a ampla defesa e muito menos o contraditóiro antes de se pronunciar publicamente por fatos totalmente infundados, exercendo verdadeira “perseguição pessoal” através de execração pública.

A verdade foi esquecida. Questões como o fato de que a propriedade objeto de tanta celeuma foi construida de 1982 até 1990, antes de meu primeiro mandato eletivo tornou-se irrelevante. O fato da referida propriedade estar registrada e declarada no imposto de renda dos meus filhos desde 1993 também não foi averiguado. Até mesmo a inércia em buscar no público cartório de registro de imóveis quem seriam os proprietários da fazenda para verificar em qual imposto de renda deveria estar declarada, passa a ser irrelevante diante da real pretensão e do dano decorrente de irresponsável ilação e prejulgamento a que fui submetido.

Fica apenas a concidência de que as infundadas acusações surgiram na exata semana da eleição para o cargo de 2 Vice Presidente da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados.

Apresento em caráter irretratável, a partir deste momento, o meu desligamento do cargo de 2 Vice Presidente ao qual fui eleito de forma legítima e democrática.

O presente desligamento se faz necessário diante da ausência de respaldo de meu próprio Partido para o exercício do cargo, bem como para que possa concentrar meus esforços no sentido de responsabilizar aqueles que se valeram das inverídicas imputações.

Deputado Federal Edmar Moreira

 

UOL

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Consult: Cícero aparece com 49,2% e Nilvan com 40,9%; indecisos são 1,7%

O Instituto Consult divulgou nesta terça-feira (24), durante o programa de Rádio “Arapuan Verdade”, a pesquisa de intenção de voto para o 2º turno das eleições municipais em João Pessoa.…

Veja agenda dos candidatos a prefeito de João Pessoa nesta terça-feira

Entrevistas, reuniões e visitas, marcam a agenda dos candidatos a prefeito de João Pessoa nesta terça-feira (24), na reta final da campanha. Confira a agenda: Cícero Lucena (Progressistas) 7h30 –…