A Paraíba o tempo todo  |

“Eles vão ter que entrar num consenso”, avalia Wilson sobre disputa pela vaga de senador entre Efraim e Aguinaldo

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Wilson Filho, ao ser novamente questionado sobre como avalia a disputa entre os deputados federais Efraim Morais (União Brasil) ou Aguinaldo Ribeiro (Progressistas) pela vaga de Senador da República na chapa majoritária do candidato a reeleição o governador da Paraíba, João Azevêdo (PSB), subiu o tom, do que tinha dito ainda esta semana, sobre o tema onde acreditava como ‘natural’ a disputa. Desta vez, ele disse: “Eles vão ter que entrar num consenso”, afirmou.

Para Wilson Filho, não há outra forma para resolver a questão da escolha do candidato a senador na chapa governista que não seja o diálogo e ação de convencimento. O líder do governo, já demostrou seu desejo de manter na chapa Efraim e Aguinaldo, mas que para isso ocorra, alguém vai ter que ceder e aceitar ser o vice-governador na chapa. “Eles vão ter que entrar num consenso”, comentou Wilson.

Ontem diferente de outros deputados governistas que já opinaram suas preferências, Wilson disse que está no aguardo da decisão de Azevêdo. “Não consigo adentrar com mais novidades do que já está na imprensa. Eu acredito que o governador, inclusive, já reiterou a sua vontade de ter os dois no grupo político e o seu esforço para que isso possa acontecer. Obviamente, nós temos dois nomes que gostariam de disputar o Senado da República, mas há apenas uma vaga. Eles vão ter que entrar num consenso e pode ser que ambos estejam na chapa”, afirmou.

Ainda segundo o líder, há espaço para todos na chapa de João: “Antes da decisão que precisa ser feita pelo líder do grupo, que é o governador João Azevêdo, em outras eleições, membros do grupo também anteciparam seu desejo pessoal pela amizade ou por causa da proximidade com a região que representa. Isso é natural”, disse.

Da Redação

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe