Ontem (30), em Curitiba, os debates foram além da reforma tributária. Nos dois painéis temas importantíssimos para a segurança pública no Brasil. De acordo com o deputado Efraim Filho (DEM), que participou do primeiro painel como presidente da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Contrabando e à Falsificação, os crimes de fronteira vêm apresentando resultados expressivos. “Em 2018 foram apreendidos mais de R$ 3 bilhões em produtos, valor 40% superior a 2017, resultado somente da Receita Federal, mas também é alto o valor de apreensão da Polícia Federal. Com esse crescimento absurdo temos que intensificar as ações e juntamente com o Etco, estamos viabilizando não só a mudança na lei, como também fortalecendo iniciativas de combate ao contrabando”. Explicou Efraim Filho.
Convidado pelos jornais Valor Econômico e Gazeta do Povo para debater sobre o mercado legal, contrabando e Reforma Tributária, o deputado Efraim Filho, ressaltou que é preciso, não só alterar a lei, mas a cultura do Brasil. “Posso dizer, como parlamentar, que o grande desafio do país hoje não é criar leis, mas implementar as normas. Para citar como exemplo, tudo que houve no Pará essa semana poderia ser evitado se alei fosse cumprida”, afirmou o deputado, referindo-se à chacina de 57 presos em Altamira, por conta de brigas entre facções criminosas.


“Nas programações dos dois eventos linhas de pensamentos diferentes, mas com único objetivo: Combater o crime de contrabando, falsificação e defender o mercado legal”. Declarou Efraim Filho ao ressaltar que o parlamento está à disposição para acatar sugestões e construir juntamente com as instituições parceiras e órgãos públicos, políticas para que os crimes de contrabando e falsificações sejam combatidos fortemente.
O deputado Efraim destacou também a necessidade de mais atenção nas fronteiras do país. “Nossas fronteiras são vulneráveis. Precisamos fortalecer a polícia e fazer com que a sociedade volte a acreditar nas instituições. Isso passa pelo exemplo, inclusive o nosso, do Parlamento”, afirmou o congressista.
“Para evitar o contrabando e ter uma reforma satisfatória é necessário acabar com as distorções sobre a matéria”, finalizou Efraim.
O fórum de debates em São Paulo foi no dia 23 de julho, que além das questões tributárias relacionadas ao contrabando e à falsificação colocou na pauta a reforma que tramita na Câmara dos Deputados.

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Walter Brito Neto volta a virar pedra no sapato do MDB em CG

Assim como aconteceu nas eleições de 2018, quando tentou se impor como candidato ao Senado Federal na chapa encabeçada pelo senador Zé Maranhão (MDB), o ex-deputado federal Walter Brito Neto…

Eleições 2020: Nonato minimiza tese de postulação própria do Cidadania à PMJP

Nonato Bandeira, ex-presidente do Cidadania, partido do governador João Azevêdo, declarou em entrevista ao programa Rádio Verdade, da Arapuan FM, na tarde desta terça-feira (14) que é totalmente contra qualquer…