O deputado federal paraibano e líder do Democratas na Câmara dos Deputado Efraim Filho defendeu, em entrevista, a ampliação do debate sobre o fim do Estatuto do Desarmamento.

 

“Temos que ouvir a sociedade, o Congresso não pode ficar inerte a uma reivindicação popular, é uma pauta que tem que ser discutida”, afirmou e acrescentou:

 

“Estamos diante de um apelo popular, a enquete sobre o tema no site da Câmara chegou a 86.93% pelo fim do estatuto do desarmamento contra 12,44%, estamos diante de um fato incontestável e o congresso deve avançar nesse debate e responder para sociedade da melhor maneira, como deve se dar essa revogação, não falo em permitir a compra de armas de forma indiscriminada e sem critérios, mas facilitar a aquisição, bem como o porte e posse da arma de fogo para quem desejar”.

 

 

Efraim Filho disse que a Polícia faz um bom trabalho no combate a criminalidade, mas destacou que há um intervalo de tempo entre chamar a Polícia e o socorro chegar ao local.

 

 

“Eu respeito quem concorda com o desarmamento, mas eu acho que o cidadão tem que ter o direito de auto defesa dentro de casa, não pode andar na rua armado, mas deve cuidar da segurança de sua família de bandidos e marginais, porque o maior motivo de violência hoje é que os bandidos pensam que vão entrar nas nossas casas e nos encontrar desarmados e indefesos”, justificou.

 

Ele continuou dizendo que o armamento da população não deve acontecer de forma desordenada, “tem que ser feito um curso com a Polícia e para que as pessoas tenham acesso ao registro para comprar arma de forma legal, não é para comprar em porta de rua, mas legalizado e assim poder defender sua família”, finalizou.

 

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

PTB-PB vai intensificar pré-candidatura na capital depois do carnaval

Ao se pronunciar sobre o recente lançamento da pré-candidatira a prefeitura de João Pessoa, a direção estadual da sigla relatou sobre esse assunto que apósas festas carnavalescas é que a…

Pré-candidatos a prefeitos em JP e CG com um pé na folia e o olho no voto

Para a cientista política Priscila Lapa, os eventos de rua no período carnavalesco são muito propícios para que os pré-candidatos tenham visibilidade e coloquem suas campanhas na rua.  Neste sentido…