Por pbagora.com.br

O senador Efraim Morais (DEM-PB) reforçou as críticas oposicionistas ao Programa Minha Casa, Minha Vida (PMCMV), lançado na semana passada pelo presidente Lula por meio de medida provisória (MP 459/09). Efraim considera que o programa é excludente, pois, ao restringir a construção de casas populares a municípios com mais de 100 mil habitantes, deixa de atender à população de municípios menores, e mais carentes, das regiões Norte e Nordeste.

– A Paraíba tem 223 municípios, mas apenas três, João Pessoa, Campina Grande e Santa Rita, deverão receber as 21,3 mil casas populares.

Para Heráclito Fortes (DEM-PI), é um ponto negativo o fato de que o governo tenha elaborado um plano prevendo que a liberação de recursos para construção das casas ocorra vinculadamente às empreiteiras e não por meio do repasse direto para os municípios, o que, em sua opinião, sairia mais barato e aceleraria as obras.
 

 

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Veneziano antecipa voto favorável ao Fundeb e elogia aumento no percentual de composição do fundo

O senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB) destacou, em pronunciamento no Senado e em uma live do programa “Agenda Brasil”, a aprovação, na Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda…

Ronaldo Guerra nega informação sobre apoio de João Azevêdo a Cícero

Em entrevista concedida nesta terça-feira (4), o presidente do Cidadania na Paraíba, Ronaldo Guerra, negou a informação de que o governador João Azevêdo (Cidadania) teria batido o martelo sobre apoiar…