O deputado estadual e presidente da Frente Parlamentar de Empreendedorismo e Desenvolvimento Econômico da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), Eduardo Carneiro (PRTB), cobrou uma resposta do Governo do Estado sobre o Plano de Retomada Gradual de Negócios e as 16 propostas de auxílio aos empreendedores. Os materiais desenvolvidos pela Frente e o setor produtivo paraibano foram encaminhados ao governador João Azevêdo (Cidadania). “Precisamos de ações rápidas para que os empreendimentos sejam protegidos e os empregos preservados”, destacou.

Eduardo destacou que outros estados já anunciaram medidas econômicas e possuem um plano de retomada da economia e a Paraíba, mais uma vez, demora a tomar atitudes, gerando insegurança na população e no setor produtivo. “Acreditamos firmemente que com esforços conjuntos, a Paraíba sairá ainda mais fortalecida de toda essa crise. Mas para isso, é preciso agir imediatamente de forma concreta, seguindo as sugestões apresentadas pela Frente Parlamentar que foram sugeridas com a contribuição de inúmeros representantes do setor produtivo paraibano”, destacou.

Entre as sugestões enviadas ao Governo da Paraíba estão: a disponibilização de Linhas de Crédito especiais para Micro e Pequenos Empreendedores, através do Empreender Paraíba, com a finalidade de diminuir os impactos causados na economia do Estado; a criação de um Refis – programa de refinanciamento fiscal de tributos. Pelo Governo do Estado; criação do Observatório Econômico, além da apresentação do Plano de Retomada Econômica do Estado.

Também consta a distribuição de vouchers para pequenos agricultores que não estão conseguindo vender seus produtos, haja vista o fechamento das feiras; prorrogação dos prazos para pagamento dos emplacamentos dos carros e pagamentos do IPVA; suspensão de protestos de dívida ativa para pessoas jurídicas e físicas que devem ao Estado; e a possibilidade de redução da bandeira na energia no período de quarentena imposta pela Covid- 19.

A paralisação das cobranças dos financiamentos contraídos por pequenos e microempreendedores através do Empreender-PB; a postergação do ICMS e do INSS aqui no estado e ou financiamento do ICMS para os meses subseqüentes; a prorrogação das obrigações acessórias e a facilitação para obtenção de Crédito para o setor empresarial, com prazo elástico para pagamento, também estão no documento encaminhado pela Frente Parlamentar ao governador do Estado.

Constam ainda como sugestão a diminuição dos tributos estaduais incidentes na energia elétrica, água e telefone; a destinação de parte das emendas impositivas dos Deputados para a saúde, e outra parte para os pequenos negócios; o cadastro de trabalhadores informais e detentores de pequenos negócios e o trabalho conjunto entre as universidades públicas, Parque Tecnológico e Comitê de gerenciamento de crise a ser formado por economistas, empresários e classe cientifica.

Plano – Já o Plano de Ação para retomada gradual de negócios na Paraíba propõe retorno do funcionamento dos estabelecimentos com regras pré-estabelecidas, e preservando a quarentena aos grupos de risco. O material contou com colaboração de representantes do setor produtivo do Estado e apresenta propostas para o retorno dos segmentos após a quarentena do coronavírus. Eduardo ponderou que as contribuições devem ser adotadas em conjunto com as autoridades sanitárias e de saúde pública, para que haja convergência nas ações de enfrentamento ao vírus.

PB Agora

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

João Azevêdo tacha de ‘marginais’ aqueles que fazem ataques através de ‘fake news’

“Fato ou Fake – as consequências da desinformação na sociedade brasileira”. Esse será no concurso Redação Nota Mil, do Governo do Estado, e foi anunciado na tarde desta segunda-feira (1º),…

Após divulgação de dados, internautas filiam Bolsonaro ao PT

Após o presidente Jair Bolsonaro ter sido alvo do grupo Anonymous, que divulgou nas redes sociais dados pessoais do presidente e de familiares, uma ficha virtual de filiação de Bolsonaro,…