Caso Ricardo Coutinho ganhe as eleições, Cássio Cunha Lima o apoiará à reeleição em 2014?

   Esta pergunta foi feita por um leitor do meu colega de portal Luis Tôrres, identificado como Cazzollato. Luis analisava a recente pesquisa do Ibope publicada pelo Jornal da Paraíba, que confirmou o empate entre José Maranhão e Ricardo na disputa pelo governo estadual.

    Boa pergunta, Cazzollato. Mas não há de ser respondida agora. Sabe por quê?

    Primeiro: O que está em jogo, em 2010, é derrubar José Maranhão, nem que para isso todos os cassistas, mesmo a contragosto, votem no prefeito da Capital. Mesmo sabendo que, lá adiante, RC poderá passar uma rasteira em CCL, o que não seria nenhuma surpresa. É que a urgência, Cazzollato, pede a união das oposições em torno de um candidato forte que, pelas pesquisas até agora apresentadas, tem revelado Ricardo como o único capaz de enfrentar Maranhão.

    Segundo: 2010 ainda nem fechou as alianças. Então vamos jogar essa primeira parte do jogo para, depois, pensar na segunda. Afinal, 2014 ainda está longe, embora aqui, em nossa terrinha, tem gente já pensando em dois mil e parará. Pense numa gente pra gostar de política!

    Terceiro: Você duvida da confiabilidade do prefeito Ricardo Coutinho. Eu também. Meio mundo de gente idem. Mas isso é outro capítulo que, como já disse, deve ser deixado para ser discutido quando a ocasião chegar.

    Pelas pesquisas publicadas por este Portal e pelo JP, Ricardo está se revelando um osso duro de roer, a única força que não esmorece diante do poderio de Maranhão e sua grande máquina estatal. Pode não ser simpático, sorri pouco, escorrega aqui e ali, mas pelo menos inaugura suas próprias obras e agrada a boa parte da população. Pode não ter um histórico de confiabilidade, mas na política não existe apenas ele de esperto – um dia ele aprende isso. E, vamos reconhecer, tem conseguido o respeito da população por seu trabalho, apesar de sua antipatia.

    Além do mais, tem gente que vota em Ricardo só pra detonar Maranhão. Não quer nem saber o que isso pode significar mais adiante, que dores de cabeça isso pode causar. Vencendo Maranhão, é o que importa. Pelo menos nesse momento.

    Depois, Cazzollato, a gente vê como é que fica.
 

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: “Nepostismo?” Daniella contrata prima em gabinete por R$ 23 mil

Mais que um bom nome, é preciso ter um bom sobrenome para chegar ao Congresso via “Expresso Paraíba”. E quando falo em “chegar”, não me refiro aos parlamentares que foram…

Hugo lamenta renúncia do prefeito de Patos: “Sales cumpriu seu papel”

Após a renúncia ao cargo de prefeito pelo interino Sales Júnior (PRB), no município de Patos, o deputado federal e presidente estadual do PRB Hugo Motta destacou que o correligionário…