Após declarações feitas pelo senador Cássio Cunha Lima em relação aos ataques feitos ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) pelo candidato do PSDB Geraldo Alckmin à presidência, o candidato a governador da Paraíba, Tárcio Teixeira (Psol), disse que Cássio "joga seu presente na lado do lixo".

Em entrevista na tarde desta sexta-feira (21), ao programa Arapuan Verdade, Cássio afirmou que “o que o partido, o PSDB, tem mais errado nessa campanha eleitoral é ter se dissociado de um sentimento de mudança profunda que o povo tem e é por isso que a candidatura de Bolsonaro cresce. Jair Bolsonaro não é um aventureiro, ele tem uma trajetória no parlamento brasileiro e catalisou um sentimento que permeia uma parte expressiva da população, que está horrorizada com tanta corrupção, que exige mais segurança, que quer um país que volte a crescer. Bolsonaro conseguiu catalisar e o PSDB cometeu um erro na estratégia de comunicação quando fez um ataque a Bolsonaro. O PSDB atacou um sentimento, porque os eleitores que estão hoje com Bolsonaro, no passado, parte deles, já foram eleitores do PSDB. Quando se atacou Bolsonaro se atacou esse sentimento com o qual eu comungo”.

Para Tárcio, Cássio firma sua campanha "com o peito carregado de rancor e vontade de vingança".

Confira:

Não bastasse Cássio Cunha Lima jogar seu presente na lata do lixo, ao optar por ser um puxadinho de Temer, votar para livrar Aécio da prisão e votar na Emenda Constitucional 95 e na Deforma Trabalhista, ele acaba de jogar na lata do lixo o seu passado.

Lembro de alguns confrontos nas eleições de 2014 quando Cássio defendia sua história de luta pela democracia, eu sentia que vinha sentimento de verdade em suas palavras. Hoje, com o peito carregado de rancor e vontade de vingança, ele joga seu passado no lixo ao fazer declarações favoráveis ao Bolsonaro, defensor de uma postura distante daquela verdade pontual que orgulhava o senador.

Pior, Cássio tenta arrastar seu filho Pedro para essa barca furada, já que tem usado seu filho como sustetanção ética devido o filho ter votado pela investigação da Temer (não considera as votações ao lado de Temer na retirada de direitos e no golpe).

Não fico triste ao acompanhar o fim de um falso mito na Paraíba, um senador que esquece o programa, esquece as ideias, e se deixar levar pelo ódio e pela vingança.

Bolsonaro é um dos atuais símbolos de atraso ético e moral da nossa sociedade. É esse o fim de Cássio Cunha Lima, quem diria. Resta saber se sua oligarquia seguirá essa linha ou se surgirão as primeiras rupturas públicas.

Tempos sombrios, mas o Sol é mais forte na Paraíba e "há de brilhar mais uma vez".

 

Tárcio 50
Governador da Paraíba

Assessoria 

 

PB Agora

 


Leia mais notícias sobre o mundo jurídico no Portal Juristas. Adquira seu certificado digital E-CPF ou E-CNPJ com a Juristas. Entre em contato através do WhatsApp (83) 9 93826000

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Pedro evita polemizar imbróglio envolvendo Tovar, Ludgério e Bruno

Presidente estadual do PSDB na Paraíba, o deputado federal Pedro Cunha Lima evitou polemizar, durante entrevista nesta sexta-feira (03), o imbróglio envolvendo os deputados Manoel Ludgério (PSD), Tovar Correia Lima…

STF determina liberdade de prefeito que guardou propina da cueca, na Paraíba

A decisão foi do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), e resultou na libertação do prefeito afastado de Uiraúna, João Bosco Fernandes (PSDB), Bosco foi preso no…