Por pbagora.com.br

Um termo de declaração assinado pelo promotor de Justiça Octávio Paulo Neto, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na Paraíba, foi o documento utilizado pelo Governo do Estado para desmentir informação republicada pelo deputado estadual Walber Virgolino (Patriotas) sobre a aquisição de equipamentos por parte da Secretária de Saúde.

A declaração assinada pelo coordenador do Gaeco contradiz a informação inicialmente divulgada por um blog de João Pessoa e reproduzida pelo deputado Walber nas suas redes sociais, de que o Governo do Estado teria se utilizado do decreto de calamidade por conta do coronavírus, para comprar equipamentos de saúde, sem licitação, a uma empresa envolvida na operação Calvário.

Circulou nas redes sociais imagens de Walber Virgulino (Patriotas), que também é delegado da Polícia Civil na Paraíba, como um dos maiores propagadores de fake news contra o Governo João Azevêdo no Estado. Walber é um apoiador incondicional do atual governo federal, e uma espécie de expoente do bolsonarismo na Paraíba.

Confira a imagem que circula pelas redes sociais:


Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Irmãos vão disputar mesmo cargo na CMJP: “O sol nasce para todos”

Uma disputa inusitada irá acontecer nas eleições deste ano para a Câmara Municipal de João Pessoa. É que disputando duas das 27 cadeiras da CMJP estarão dois irmãos: o atual…

Ruy projeta grande intervenção no sistema de ônibus de João Pessoa

O pré-candidato à prefeitura de João Pessoa Ruy Carneiro propõe uma intervenção nas concessões de transportes públicos da cidade, com o objetivo de garantir a qualidade do serviço, melhorando a…