Por pbagora.com.br
 
 

Partido dos Ribeiro também comanda a prefeitura de João Pessoa, é vice na prefeitura de Campina Grande e ainda conta com três deputados estaduais e um federal 

A aliança entre o PSD de Romero Rodrigues e o PSDB de Cássio Cunha Lima para as eleições estaduais de 2022 pode tirar as chances do PP, da família Ribeiro, entrar na disputa pelo Governo da Paraíba no próximo pleito.

Isso porque, além do partido já ter garantida uma vaga no Senado Federal até 2026, em entrevista nesta quarta-feira (10), o deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB) ratificou sua intenção de participar da chapa majoritária, seja na cabeça ou na vice ao lado do ex-prefeito Romero Rodrigues (PSD).

“Está cedo, começamos agora 2021 (…), mas o que existe da nossa parte é uma plena disposição, uma energia enorme de fazer e a gente quer fazer parte dessa transformação e, sobretudo na oposição, qualquer candidatura ao Governo do Estado tem que vir de baixo para cima, de fora para dentro, com o sentimento da população, e é esse trabalho que a gente faz. Então coloco nosso nome à disposição, estamos prontos e nos preparando cada vez mais, com clareza do que a gente quer apresentar”, destacou.

Sobre a disponibilidade de Romero para encabeçar a chapa, Pedro reiterou a legitimidade e ressaltou que a oposição terá discernimento, no momento certo, de fazer a escolha. “Romero é um parceiro de primeira hora, alguém que tenho admiração pessoal e sempre aprendo muito com ele, sobretudo pelo resultado que ele pôde entregar em Campina Grande. Em 2018 o PSDB já defendia a candidatura de Romero, no processo pré-eleitoral, não deu certo, mas o que eu posso dizer é que em 2022 será um dos dois. Tem que ter humildade, pé no chão, construir, tudo pode acontecer. Não quero antecipar nem carregar arrogância, mas o que se desenha é que é bem provável que um desses dois nomes esteja representando parcela da oposição”, disse.

Já no que diz respeito a participação do PP, Pedro ressalta que o grupo quer permanecer unido a sigla e irá buscar a manutenção dessa sintonia. “Há como juntar todos, e o esforço é nessa direção, o PP, Aguinaldo, Daniella. Hoje o vice do prefeito Bruno Cunha Lima é Lucas Ribeiro e a gente espera mantê-los nesse campo para que a gente consiga ter musculatura e consiga enfrentar a máquina do Governo da Paraíba”, emendou.

E continuou: “Tem muito chão ainda pela frente, o momento é de buscar alternativas, sobretudo na oposição que precisa engrossar o caldo. O que eu posso garantir é que estarei na oposição”.

Pedro também deixou claro que não é candidato a todo custo, que não tem obsessão pela disputa. “Tenho isso muito bem resolvido na minha cabeça de que se eu representar um sentimento, puder deixar uma contribuição, eu tenho disposição, mas não sou cego nisso”, ressaltou.

VICE

Indagado se aceitaria ocupar a vice em uma dobradinha PSD, com Romero na cabeça da chapa e ele na vice, Pedro não titubeou: “Com certeza. Isso está muito aberto. Falta muito tempo ainda para a eleição. O que eu tenho disposição de cumprir um propósito, de cumprir um papel”, arrematou. As declarações do parlamentar repercutiram em entrevista ao programa Arapuan Verdade, na tarde desta quarta-feira (10).

 

PB Agora

 
 
Notícias relacionadas

Pesquisador analisa efeito do fim das coligações que deve extinguir siglas

As eleições municipais do ano passado marcaram o fim das coligações entre partidos para a escolha dos vereadores. A medida, estabelecida pela emenda constitucional 97/2017, enfraqueceu e até representar o…

Cícero amplia acesso a testes com dois novos Centros de Atendimento Covid-19

O prefeito Cícero Lucena determinou a ampliação da rede de testagem para Covid-19, dentro do esforço para evitar que a doença continue crescendo em João Pessoa. Nesta segunda-feira (1º), às…