NEM VEZ, NEM VOZ: Dissidentes do PMDB não devem ter autoridade para falar como o partido deve se comportar em 2012

DISSIDENTES EM XEQUE: se permanecerem na sigla, os filiados do PMDB na Paraíba que mudaram de lado e deixaram de apoiar à candidatura a reeleição do governador José Maranhão não devem ter vez e nem voz para falar sobre como o partido deve se comportar no pleito de 2012. A análise é do deputado estadual reeleito, Raniery Paulino, do PMDB.

Segundo o parlamentar, os filiados fiéis, que permaneceram seguindo as orientações da executiva, tanto no primeiro, quanto no segundo turno é quem devem ter autoridade para se pronunciar e dar sugestões, principalmente no tocante as eleições que ocorrerão nos 223 municípios do Estado em 2012.

“Daqui pra frente, acho que quem tem autoridade de falar em nome do partido são aqueles que estiveram com a sigla desde o primeiro turno, pois no segundo turno é mais fácil migrar para um outro pensamento”, disse.

Iraê x Quinto

No caso dos deputados derrotados, Quinto e Santa Rita e Iraê Lucena, que decidiram apoiar a candidatura de Ricardo Coutinho (PSB), Raniery manda o recado.

“Eu advogo que se abra um procedimento para que eles tenham oportunidade de manifestar suas justificativas e se estas forem razoáveis o partido deve tomar as medidas cabíveis, mas desde já quero deixar claro que eu não quero ser o algoz de ninguém”, falou.
 

 

Márcia Dias

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Site do PSDB nacional é hackeado; página inicial tem a foto de Lula e Dilma

Quem tentou entrar no site oficial do PSDB nacional na noite deste domingo (18/8) encontrou um aviso de “em manutenção”. Isso porque, mais cedo, alguém invadiu o portal e publicou…

Opinião: RC vê conotação política em escritório arrombado. Acha que há mandantes

Em resposta a questionamentos da coluna, o presidente da Fundação João Mangabeira e ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho (PSB), disse, na madrugada deste domingo (18), não ter dúvidas de que…