Por pbagora.com.br

O deputado estadual Anísio Maia vai responder a processo na Executiva Nacional do PT e poderá ser expulso da sigla. O petista disputa as eleições para prefeito de João Pessoa, contrariando as determinações nacionais. A representação protocolada pela secretária nacional de organização do partido, Sônia Braga, alega “flagrantes violações à disciplina, à fidelidade e à ética partidária”.

Os dirigentes do Diretório Municipal, que deram suporte à “insurreição” do deputado contra a determinação nacional, demonstram perplexidade com o ocorrido. Eles alegam que a medida é autoritária e atropela o debate político. O Diretório Nacional fechou, em convenção, o apoio à candidatura do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB), com os petistas indicando o vice. A Justiça, no entanto, manteve a candidatura de Anísio.

O Diretório Nacional, no entanto, vê Anísio apenas como um candidato “laranja”, colocado para beneficiar “a direita” em João Pessoa. A acusação foi mantida por Sônia Braga na representação protocolada na Comissão de Ética do partido. Ela amplia a acusação citando movimentos do petista em direção à direita em outros municípios. Um deles é Belém do Brejo do Cruz.

“O deputado Anísio Maia já faz campanha aberta, no interior da Paraíba, para os candidatos da base do Bolsonarismo, como é o caso, por exemplo, de Belém do Brejo do Cruz, onde o PT disputa a eleição indicando o candidato a vice na chapa do PSB. Entretanto, Anísio Maia preferiu naquela cidade declarar apoio ao prefeito, Evandro Maia, do PL, desrespeitando frontalmente o artigo 229 do Estatuto”, disse.

Na cidade, o PT indica o vice de Elaine Catarine (PSB), com a indicação de Elídio do PT. Já Anísio, segundo o partido, apoia Evandro Maia (Republicanos). Sobre a capital, as queixas recaem sobre a “usurpação” do tempo de TV. A alegação é que o deputado “sequestra o tempo reservado ao PT no horário eleitoral para dividir o campo progressista em João Pessoa, tornando-se instrumento da direita em João Pessoa”.

Sônia Braga fala ainda em dívidas de campanha, que poderão sobrar para o PT. “Além dos prejuízos políticos já doados, a campanha de Anisio Maia causará graves prejuízos financeiros, contraindo dividas que foram desautorizadas pelas instâncias partidárias, a exemplo das despesas para a contrafação da agência que produz os programas indevidamente utilizados no horário eleitoral”.

“Considerando a urgência da caso, SOLICITO que a representação seja encaminhada pela Comissão Executiva Nacional para que, conforme previsto no artigo 234 do Estatuto, seja notificado imediatamente o Deputado Estadual Anisio Maia, para que seja aplicada a pena de cancelamento do registro da candidatura na Justiça Eleitoral e a expulsão simultânea, de acordo com o que prevê o artigo 229 do Estatuto do PT”, diz a representação.

Redação com Jornaldapariba

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Covid-19 causa morte de Dráuzio Macêdo, sindicalista e assessor

Morreu na noite de ontem, 02, o ex-sindicalista Dráuzio Rodrigues de Macêdo, de 53 anos, mais uma vitima da Covid-19. Ele trabalhava atualmente na Câmara Municipal de João Pessoa onde…

Jackson confirma recuo da decisão da nacional de expulsar Anísio do PT

Passado o primeiro turno das eleições municipais em João Pessoa, o presidente da executiva estadual do PT na Paraíba, Jackson Macedo disse que vai dissuadir a direção nacional de expulsar…