A edição do Diário Oficial do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba publicou nessa terça-feira uma notificação destinada ao prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PV), para que o gestor apresente, em um prazo de 15 dias, explicações sobre a denúncia de direcionamento de licitação na administração municipal.

Conforme a denúncia, teria havido um suposto cerceamento de competitividade em pregão realizado pela gestão Cartaxo II para a contratação de uma empresa para gerenciar a frota da prefeitura.

A denúncia, com pedido de medida cautelar de suspensão da licitação formulada pela empresa mineira Trivale, alega que o processo licitatório tinha como objeto a contratação de sistema eletrônico de vale-combustível, através do uso de cartões magnéticos. Porém, o Edital exige, na cláusula 15.7.4, que a empresa licitante forneça tíquetes impressos para a realização dos abastecimentos em situações contingenciais e/ou emergenciais.

Segundo a empresa denunciante, o item do edital viola o art. 3º da Lei nº 8.666/93 e contraria “o princípio da competitividade do certame, posto que a maioria esmagadora das empresas que atuam nacionalmente neste ramo opera exclusivamente através do serviço eletrônico”.

 

PB Agora

 


Veja como adquirir a certificação digital para pessoa física sem burocracia

 

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Justiça mantém para 4 de abril prazo para filiação de partidos e nega pedido do PP

O Plenário da Corte do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) manteve a data de 4 de abril como limite para filiação a um partido político visando concorrer às eleições municipais de…

Análise: Bolsonaro desafia Constituição, ameaça ministros, põe em risco país e mima filhos envolvidos no “gabinete do ódio”

Não há dúvidas. O Brasil vive, hoje, dois problemas de graves proporções. O primeiro está na figura controversa do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que, ao contrário de todos os…