Atual presidente municipal do Cidadania em João Pessoa, o vereador Bruno Farias comentou ontem (19), a decisão do grupo de independentes na Assembleia Legislativa do Estado, denominado de G11 e liderado agora pelo deputado Felipe Leitão (DEM),que resolveram solicitar em nota, que o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (PSB), arquive o pedido de impeachment contra o governador do Estado, João Azevêdo (Cidadania).

“Não havia cabimento legal, não havia crime de responsabilidade na peça. Havia fragilidade e inconsistências jurídicas”, disse Bruno Farias. O pedido de impeachment é de autoria do deputado Wallber Virgolino (Patriota) e foi assinado por toda bancada de oposição na Casa.

Conforme o autor, no documento enviado à Mesa Diretora contém fortes argumentos não só para o impeachment também da vice Lígia Feliciano (PDT), como também a prisão preventiva do governador Azevêdo.

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Romero afirma que discussões políticas perderam força

A pandemia do novo coronavírus, enterrou temporariamente as discussões políticas. Pelo menos é o que pensa o prefeito Romero Rodrigues (PSD). em entrevista concedida à rádio Caturité FM, Romero foi…

Em emenda, Maranhão sugere adiamento de eleição de outubro para dezembro

O senador José Maranhão (MDB) visando não prejudicar o “calendário eleitoral” sugeriu, através de emenda à Constituição, o adiamento das eleições municipais deste ano para dezembro. De acordo com a…