A Paraíba o tempo todo  |

Dilma defende à vida e Serra é contra aborto

Na TV, Dilma reforça discurso de defesa à vida; Serra diz que sempre condenou aborto

 

A volta da propaganda eleitoral na TV trouxe Dilma Rousseff (PT) reforçando seu discurso de defesa à vida e ressaltando a figura da mulher, enquanto José Serra (PSDB) aparece atacando a adversária e afirmando que sempre condenou o aborto.

Dilma inicia sua fala agradecendo a Deus –buscando mostrar que não está disposta a abraçar causas que contrariam o eleitorado religioso– pelos votos que recebeu. Apesar de não mencionar a palavra aborto a candidata afirma que faz "uma campanha em defesa da vida".

Dilma diz que está "sofrendo na pele uma das campanhas mais caluniosas", em referência aos ataques que recebe há algumas semanas pela internet que colocam em dúvida sua posição de "boa cristã" e uma suposta disposição da candidata de relaxar com a questão do aborto, assunto que faz o eleitorado religioso passar mal.

O presidente Lula diz que está "vendo acontecer com a Dilma o que aconteceu" com ele, em referência aos ataques recebidos pela candidata.

O programa ainda diz que "uma corrente do mal tem usado a rede para espalhar mentiras contra Dilma" e pede para quem receber "algo assim" que envie "uma mensagem de amor para quem lhe enviou a mentira".

A propaganda ainda exibe depoimentos de apoio de governadores eleitos que tiveram votações expressivas no último domingo, como Eduardo Campos (PE), Jaques Wagner (BA), Cid Gomes (CE), Sérgio Cabral (RJ) e Tarso Genro (RS).

Propostas já apresentadas no primeiro turno são ressaltadas, como a construção de dois milhões de moradias, 500 UPAs (Unidades de Pronto Atendimento), 6.000 creches e pré-escolas e um reajuste do salário mínimo acima da inflação.

PSDB

O programa de José Serra inicia com um discurso onde "congratula" Marina Silva (PV) pela votação, de olho no apoio da candidata que obteve 20% dos votos no primeiro turno. Ainda na tentativa de agradar Marina para receber seu apoio, Serra coloca em seu discurso "o respeito à vida e ao meio ambiente".

Ao falar sobre sua biografia, o programa do candidato ataca Dilma diretamente. Ao final de cada frase que ressalta o mérito de Serra surge o comentário "diferente do PT da Dilma".

Serra condena o aborto e defende seu programa "Mãe Brasileira", e afirma que não vai "andar de braços dados com governos que apedrejam mulheres e tem tendência à ditadura", em referência ao apoio do presidente Lula ao Irã.

O tucano mantém as propostas que apresentou no primeiro turno que incluem o reajuste do salário mínimo, o programa de urbanização das favelas, o reajuste para aposentados e pensionistas, 400 km de metrô e o 13º para o Bolsa Família.

O programa ainda relaciona a imagem de Dilma com a do ex-presidente Fernando Collor. Ao mostrar a foto de Collor, a propaganda insinuou que o país foi mal quando o Brasil elegeu um presidente que ninguém conhecia.

A propaganda do candidato ainda mostra a figura do ex-presidente Fernando Henrique como o presidente que "controlou o Brasil", e a figura de Lula como o presidente que "deu continuidade" ao trabalho de FHC.
 

 

Folha

PUBLICIDADE
    VEJA TAMBÉM

    Comunicar Erros!

    Preencha o formulário para comunicar à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta matéria do PBAgora.

      Utilizamos ferramentas e serviços de terceiros que utilizam cookies. Essas ferramentas nos ajudam a oferecer uma melhor experiência de navegação no site. Ao clicar no botão “PROSSEGUIR”, ou continuar a visualizar nosso site, você concorda com o uso de cookies em nosso site.
      Total
      0
      Compartilhe