Por pbagora.com.br

O destino do MDB da Paraíba com a morte do senador José Maranhão é a pauta que mais tem movimentado os bastidores da política nos últimos dias. Na atual conjuntura, os nomes com maior força são o do senador Veneziano Vital do Rêgo e o da sua mãe, a senadora Nilda Gondim – que já avisou que não disputará cargo público em 2022.

Apesar de o partido não integrar a base que dá sustentação ao governo João Azevêdo, boa parte dos seus membros apoiam a gestão estadual, a exemplo do deputado Raniery Paulino (MDB) e de seu pai, Roberto Paulino (MDB), que também são cotados para comandar a legenda.

O governador da Paraíba João Azevêdo (Cidadania) comentou a movimentação, durante entrevista nesta sexta-feira (12) e deixou claro que irá buscar alinhamento com toda a agremiação emedebista, mas sem interferências. Irá respeitar a autônoma partidária.
“Com relação à política, é claro que eu não tive tempo de sentar com as pessoas do MDB para discutir isso. Eu acho que é um processo natural, eu não sei qual é a condução que será dada dentro do partido, eu não tenho pretensões nenhuma de influir ou de tentar nenhum tipo de influência para essa decisão. A decisão é do MDB, e tem pessoas hoje do vulto de Veneziano, Nilda Gondim, Roberto Paulino, Raniery e outros que estão no MDB e que saberão escolher a melhor forma de conduzir a sigla”, disse.
E continuou: “ Espero logicamente ter e contar com o apoio de todas essas pessoas dentro do nosso projeto político, é natural. Mas não houve ainda contato, nós não antecipamos isso, porque acho que essa é uma questão interna do MDB e assim que eles indicarem o caminho tentaremos afinar com esse novo caminho que o partido vai tomar na Paraíba”.

O governador fez questão de ressaltar que o estado fez tudo o que estava a seu alcance para realizar uma cerimônia de despedida do senador José Maranhão, com todas as honrarias de um chefe de estado, sobretudo pelo seu legado.

“É importante dizer que tudo que o Estado tinha sob sua responsabilidade de prestar uma homenagem do tamanho do senador Zé Maranhão merece, por tudo que construiu ao longo da sua vida, o estado fez, com todas as honras possíveis e demonstrar o respeito que nós temos. Eu pessoalmente tinha uma relação de muito respeito com ele. Tive a oportunidade de estar com a desembargadora Fatima e disse que a melhor forma de demonstrarmos o nosso respeito, é fazendo que ele tenha uma cerimonia na altura do que ele merece e assim foi feito”, concluiu.

PB Agora

Notícias relacionadas

Cícero comemora alinhamento com gestores da Grande JP sobre vacinação

A Prefeitura de João Pessoa, juntamente com as gestões dos demais municípios que formam a região metropolitana da Capital participaram de uma reunião virtual com o governador João Azevêdo para…

“Está com as mãos sujas de sangue”, diz petista ao culpar Bolsonaro por mortos na pandemia

Ao fazer uma análise sobre os números alastrantes de mortes por Covid-19, no Brasil o vereador pessoense Marcos Henriques (PT), tem um culpado e esse se chama o presidente da…