A confusão registrada em uma audiência pública, na tarde de ontem, na Câmara Municipal de João Pessoa teve desdobramentos na manhã desta quarta-feira (13), com o desabafo do vereador Benilton Lucena, do PT, que ocupou a tribuna para reclamar da repressão a que foi submetido, quando foi impedido de falar.

Inconformado com o desfecho da audiência, o parlamentar se disse injuriado e injustiçado pelas críticas dos agentes de saúde. O petista ainda detonou o autor da audiência pública, Renato Martins (PSB), que, segundo Benilton, não tem equilíbrio algum para presidir uma sessão.

“Estou injuriado e me sinto injustiçado com o que aconteceu ontem. Mas, tenho a dizer que não é todo mundo que tem condições de presidir uma sessão não, tem que ter equilíbrio” desabafou.

Essa é a segunda vez que uma audiência proposta pelo socialista acaba em confusão. O vereador Bruno Farias, em aparte, defendeu Benilton e criticou o colega do PSB.

Apesar do desabafo dos vereadores, o vereador Renato Martins não estava em plenário durante o pronunciamento crítico dos parlamentares.

ENTENDA O MOÍDO

Vereador é “expulso” de audiência pública Vereador é “expulso” de audiência pública

A audiência pública proposta pelo vereador Renato Martins (PSB)para discutir a regularização dos agentes comunitários de saúde acabou em uma grande confusão na tarde desta terça-feira (12). O secretário de saúde do município Adalberto Fulgêncio estava presente.

Historicamente dentro da Casa de Napoleão Laureano, quem propõe a audiência é quem preside, e os problemas aconteceram quando o vereador Benilton Lucena (PT), aliado do prefeito Luciano Cartaxo, no meio da audiência “tomou” a presidência que estava com Renato Martins, que é opositor ao governo petista. O oposicionista visivelmente irritado, deixou o plenário.

A atitude de Benilton causou muita revolta entre os agentes de saúde, que já não veem o vereador com “bons olhos” devido a algumas declarações do petista que diziam que eles eram “baderneiros”.

Após a confusão, o vereador petista precisou ser escoltado pelos seguranças da Casa. Após a saída de Benilton, os agentes de saúde concordaram que o vereador Lucas de Brito Pereira (Fractal) assumisse a presidência da audiência, desde que a TV Câmara retomasse a transmissão. Quando se pensava que os problemas já estavam resolvidos, outro bate boca aconteceu, mas desta vez o envolvido foi o secretário de saúde Adalberto Fulgêncio. Devido aos acontecidos, a policia foi chamada, e o vereador Lucas de Brito resolveu encerrar a audiência pública.

Márcia Dias


PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Deputado retoma mandato na ALPB após licença de 120 dias

Após licença de 120 s deputado Branco Mendes retomou as atividades legislativas na Casa de Epitácio Pessoa nesta terça-feira (22). Com isso, Trócolli Júnior (Podemos), voltou a condição de suplente.…

Opinião: Eliza estimula suicídio e recrimina discussão sobre violência contra mulher

O cuidado quando se escreve sobre algo ou alguém requer, antes de tudo, certa parcialidade, pois entendo que ser imparcial por completo é algo fantasioso e humanamente impossível de ser…