“Com raras exceções, os atuais congressistas não têm como pedir voto em seus estados, então eles buscavam arranjar um jeitinho de se reeleger, e a forma de se reeleger era com esse tal distritão que, ainda bem, foi rejeitado pela Câmara, em votação nesta terça-feira. Isso nos dá um alento, um fôlego necessário e importante em tempos tão sombrios, de malas e malas de dinheiro”, afirmou hoje (20), o deputado estadual Jeová Campos (PSB).

 

Ele explica que o distritão era a forma mais fácil dos atuais deputados e senadores se reelegerem. “Se a mudança fosse aprovada, os atuais congressistas iriam para seus estados, com malas de dinheiro, e iriam negociar à vontade. Agora terão que encarar os eleitores e responder pelos seus atos no Congresso”, afirma Jeová.

 

O parlamentar elogiou os três deputados paraibanos que se posicionaram contra a aprovação do distritão e lamentou a postura dos demais integrantes da bancada federal paraibana. “Os deputados federais de todo o pais, não apenas da Paraíba, com honrosas e raríssimas exceções, que votaram na reforma trabalhista e agora querem votar na reforma da previdência para acabar com a aposentadoria e as pensões, não têm mais condições de pedir voto, de andar em meio ao povo, de encarar uma eleição no corpo a corpo e ai queriam aprovar esse distritão para se dar bem, mas, felizmente, eles foram derrotados”, comemorou Jeová.

 

Redação

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Corpo do ex-prefeito Marcus Odilon será sepultado nesta terça, em Tibiri

O corpo do ex-prefeito de Santa Rita, Marcus Odilon, será velado na Central de Velórios Morada da Paz. De acordo com informações de familiares, o sepultamento acontecerá às 10h desta…

Análise: após o Carnaval, a Paraíba será cenário de guerra política

A conclusão é óbvia. Após o período de Carnaval o clima de certa “afabilidade” entre deputados federais, estaduais, prefeitos, vereadores e o próprio governador João Azevêdo (Cidadania) será modificado drasticamente,…