Por pbagora.com.br

Durante a reunião da Comissão de Constituição, Justiça e Redação da Assembleia Legislativa da Paraíba (CCJ), realizada na tarde desta segunda-feira (22), de forma remota, os deputados aprovaram, por unanimidade, o projeto de lei 1997/2020, que dispõe sobre critérios e condições para destinação de computadores, tablets, celulares e demais dispositivos de informática, apreendidos pelos órgãos públicos, autarquias e fundações do estado. A iniciativa foi a última proposta apresentada pelo deputado João Henrique, falecido no dia 12 de janeiro deste ano, em decorrência de complicações da covid-19.

“Esse projeto é um tanto especial, pois se trata de uma matéria de autoria do ex-deputado João Henrique. Um dos seus legados é, justamente, tudo o que ele produziu na nossa casa legislativa e, mesmo não estando mais entre nós, ainda deixa um projeto importante para a população”, comentou o deputado Hervázio Bezerra.

A iniciativa tem como finalidade tornar as escolas da rede pública estadual a primeira via de destinação de materiais e equipamentos de informática apreendidos pelas Delegacias de Polícia do Estado da Paraíba, assim como por outros órgãos estaduais, autarquias e fundações.

De acordo com o texto, a destinação dos equipamentos deverá ser feita 90 dias após a apreensão do equipamento, tendo sido esgotadas todas as diligências para identificação de seus proprietários, e desde que este não se vincule a qualquer procedimento investigatório.

“Ele nos deixou, mas esse projeto mostra o quanto ele sempre se preocupou com o povo”, finalizou o deputado Wallber Virgolino, relator do projeto.

PB Agora

Notícias relacionadas

Leo Bezerra pede diálogo com religiosos antes de decisão sobre atividade essencial

O vice-prefeito de João Pessoa, Léo Bezerra (Cidadania), declarou durante entrevista  nesta sexta-feira (5), que irá dialogar com todos os setores do segmento religioso antes da Prefeitura Municipal tomar uma…

Bolsonaro aparece com aprovação abaixo de 30%, segundo IPEC

No pior momento da pandemia e ainda sem a retomada do pagamento do auxílio emergencial, a aprovação do presidente Jair Bolsonaro aparece abaixo do patamar de 30% da população, segundo…