Por pbagora.com.br

"Criminoso e vergonhoso". Esses foram os adjetivos adotados pelo deputado estadual eleito e ex-prefeito de Esperança, Anderson Monteiro, para classificar o decreto de férias coletivas adotado pelo prefeito Nobson Almeida (PSB) nesse final de ano.

Para o parlamentar, a medida só prejudica a população mais carente, que necessita dos serviços básicos para ter o mínimo de dignidade.

"Quando a política pública de uma cidade vai mal temos que parar com essa hipocrisia de que o político, que é de classe média, vai sentir. Quem vai sentir é o pessoal mais humilde. Quem está sentindo esse decreto vergonhoso é a população mais carente de Esperança, onde a cidade vira capa de jornal e matéria televisiva. Eu fui prefeito, eu sei, tem que ter planejamento", disse.

Anderson argumentou a gestão o porquê de fechar postos de saúde. Para o parlamentar, o país se acostumou com muitas coisas erradas.

"Porque não corta de outras coisas? Tem que cortar da saúde? Infelizmente, no Brasil, a gente se acostumou com muita coisa. Essa baboseira de dizer que isso é melhor, é vergonhoso. A população sofre com uma administração inócua, e ainda tem que aguentar um decreto criminoso desses? – questionou.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM.

 

 

PB Agora


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Notícias relacionadas

Viúva de Zé Maranhão reforça afeto com senador Veneziano e família

Por meio das redes sociais do ex-governador e ex-senador José Maranhão, vítima dos efeitos da Covid-19, sua esposa a desembargadora Fátima Bezerra Maranhão, postou um artigo, onde detalha os sentimentos…

Após protesto de músicos, PMJP reafirma importância do cumprimento do decreto

Após protesto realizado por músicos na frente do Centro Administrativo Municipal de João Pessoa, ontem (25), contra os novos decretos estabelecidos pela Prefeitura da Capital e Governo do Estado, a…