Por pbagora.com.br

"Criminoso e vergonhoso". Esses foram os adjetivos adotados pelo deputado estadual eleito e ex-prefeito de Esperança, Anderson Monteiro, para classificar o decreto de férias coletivas adotado pelo prefeito Nobson Almeida (PSB) nesse final de ano.

Para o parlamentar, a medida só prejudica a população mais carente, que necessita dos serviços básicos para ter o mínimo de dignidade.

"Quando a política pública de uma cidade vai mal temos que parar com essa hipocrisia de que o político, que é de classe média, vai sentir. Quem vai sentir é o pessoal mais humilde. Quem está sentindo esse decreto vergonhoso é a população mais carente de Esperança, onde a cidade vira capa de jornal e matéria televisiva. Eu fui prefeito, eu sei, tem que ter planejamento", disse.

Anderson argumentou a gestão o porquê de fechar postos de saúde. Para o parlamentar, o país se acostumou com muitas coisas erradas.

"Porque não corta de outras coisas? Tem que cortar da saúde? Infelizmente, no Brasil, a gente se acostumou com muita coisa. Essa baboseira de dizer que isso é melhor, é vergonhoso. A população sofre com uma administração inócua, e ainda tem que aguentar um decreto criminoso desses? – questionou.

As declarações repercutiram na Rádio Correio FM.

 

 

PB Agora


Certificado digital mais barato para advogados e contadores. Clique e saiba como adquirir

 

Notícias relacionadas

Opinião: deputados negacionistas não contribuem com Cícero e Azevêdo

O ser humano é quase um “objeto”. Objeto complexo que pensa saber pensar. Contudo, nada sabe, ou sabe muito pouco. Existe a bondade, mas as atitudes atrozes que plantou, germinou…