O deputado estadual Jeová Campos (PSB), voltou a defender a saída do ministro Sérgio Moro do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). O parlamentar fez a declaração com base no vazamento das mensagens trocadas entre o ex-juiz Sérgio Moro e o procurador da República Deltan Dallagnol. Para Jeová Campos, seria menos vergonhoso para o próprio ministro que admitisse a culpa e pedisse a exoneração do governo.

Jeová Campos classificou como inaceitáveis e fatos graves a troca de mensagens que colocaram em xeque tudo o que já foi feito principalmente em relação a prisão do ex-presidente Lula. Para o deputado, alguns procuradores tinham total consciência de que Moro agia de maneira sistemática e descumprindo as lei.

“A opção menos vergonhosa, nesse caso, seria, além de reconhecer sua culpa no caso, principalmente em se tratando das conversas que evidenciam influências dele (Moro) na Lava Jato e que mostraram o esforço conjunto para condenar o ex-presidente Lula, era também pedir a exoneração de seu cargo de ministro. Isso também serve para os procuradores envolvidos nos diálogos, já que mostra a omissão deles nesse processo todo que resultou na prisão do ex-presidente”, ressaltou.

O deputado afirmou ainda que Moro precisa sofrer as sanções cabíveis e defendeu a imediata soltura do ex presidente Lula.

PB Agora

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Análise: clã Cunha Lima inicia “ensaio” para voltar ao Governo da PB com Pedro

O protagonismo político do clã Cunha Lima na Paraíba foi, de certa forma, sepultado com a amarga derrota do ex-senador Cássio Cunha Lima (PSDB) que, no pleito de 2018, em…

Julian Lemos diz que informação sobre lista negra de Bolsonaro é ‘fake news’ e critica jornal

O deputado federal Julian Lemos, após o Jornal O Globo afirmar que ele estaria ‘numa lista negra’ do presidente da República Jair Bolsonaro, afirmou que a informação é uma ‘fake…