O deputado estadual e federal eleito Romero Rodrigues disse está bastante
preocupado com o anúncio da demissão de mais de 36 mil prestadores de
serviço, comissionados e temporários do Estado da Paraíba, e vai solicitar
uma nova audiência junto ao procurador-geral de Justiça, Oswaldo Trigueiro
do Vale Filho, para esclarecer e informar à sociedade a respeito das novas
decisões do Ministério Público da Paraíba (MPPB) sobre a recomendação, desta
feita com referência aos servidores estaduais.

O parlamentar lembra que há alguns meses esteve em reunião junto com a
direção da ASPRENNE (Associação dos Servidores Públicos das Regiões Norte e
Nordeste) com o procurador-geral de Justiça quando foram muito bem recebidos
e tomaram conhecimento das decisões do Ministério Público com referência aos
servidores públicos municipais, e os critérios adotados. Agora, tanto Romero
como a ASPRENNE desejam tomar ciência acerca das novas recomendações
referentes aos servidores estaduais. Participaram dessa reunião os
representantes da associação Thânia Feitosa, Olavo Rodrigues e Gilson Nunes.

Romero lembra que, o procurador na primeira oportunidade esclareceu que a
sua recomendação era com referência aos excessos praticados, com a
contratação indiscriminada e irregular de servidores às vésperas de
eleições, e que seriam adotados critérios para essa recomendação. Agora
deseja os esclarecimentos com referência as novas decisões do Ministério
Público, até mesmo para tranquilizar os servidores e suas famílias. Caso se
concretize as demissões em massa seriam atingidos mais de 36 mil servidores
até mesmo com 20 anos de trabalho, prejudicando indiretamente mais de 130
mil pessoas dependentes desses funcionários. Rodrigues não concorda com o
afastamento dessas pessoas com todos esses anos de serviços prestados, é a
favor do concurso público, mas com a adoção de critérios bem definidos e
discutidos com a sociedade, e preservados os direitos de sobrevivência dos
servidores com mais anos de trabalhos prestados.

Romero na oportunidade vai convidar o procurador-geral de Justiça para se
fazer presente à sessão na Assembleia Legislativa da Paraíba para detalhar
mais amiúde as decisões.
 

 

 

Assessoria

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Opinião: “Nepostismo?” Daniella contrata prima em gabinete por R$ 23 mil; média salarial na PB é de 2,2 salários mínimos

Mais que um bom nome, é preciso ter um bom sobrenome para chegar ao Congresso via “Expresso Paraíba”. E quando falo em “chegar”, não me refiro aos parlamentares que foram…

Gervásio revela conversa com RC para ex-governador assumir rédeas do PSB/PB

“Fiz essas ponderações e consegui convencê-lo. Levarei a boa notícia ao presidente Carlos Siqueira, para que ele possa construir a composição com a participação do governador João Azevedo”. A declaração…