Por pbagora.com.br

O deputado Marcio Roberto (PMDB) denunciou nesta quarta-feira (04), em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, o que ele considera a instalação do caos administrativo na atual gestão do prefeito de São Bento, Gemilton de Souza, que é seu adversário político.Segundo Márcio, os servidores do Samu estão sem receber salários há três meses. O deputado denunciou também casos de servidores que recebem salários, através de contracheques, mas que dividem os vencimentos com outros servidores, que no entanto, não pertencem ao quadro de funcionários.

 

 

Segundo ele, isso funciona como parte de compromissos da campanha passada, num esquema indireto de compra votos, denúncias investigadas pela Polícia Federal e Ministério Público, através de processos judiciais.Marcio Roberto revelou que a Secretária-Adjunta da Educação, Franci, foi demitida do cargo sob a suspeita de está desviando recursos destinados ao pagamento de pessoas ligadas ao prefeito.Foi readmitida em seguida, porque a mesma ameaçou revelar publicamente todo o esquema.

 

""Márcio Roberto denunciou ainda atraso no pagamento a fornecedores da prefeitura e problemas na coleta de lixo na cidade de São Bento.

 

Por conta dessas e outras denúncias, o ex-prefeito Galega de Souza responde a vários processos na Polícia Federal e Ministério Público Eleitoral.

 

Já o atual prefeito Gemilton de Sousa, sobrinho do ex-prefeito Galego, responde a um pedido de cassação de mandato, no Tribunal Regional Eleitoral, que deve ser votado na sessão desta quinta-feira (05) amanhã, por uso e abuso de poder econômico.

 

Assessoria

Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Aplicativo para denunciar irregularidades em campanhas começa a funcionar no sábado

No próximo sábado (26) entrará no ar o aplicativo Pardal, criado pela Justiça Eleitoral para receber denúncias da sociedade sobre irregularidades em campanhas eleitorais. O aplicativo existe desde 2014, mas…

Prefeito de Bananeiras negligencia com a Saúde e Educação e recebe cartão vermelho do Tribunal de Contas do Estado

As contas da prefeitura de Bananeiras, relativas ao exercício de 2018 (Processo 06257/19) foram rejeitadas pelo Tribunal de Contas do Estado, em sessão por videoconferência, realizada nesta quarta-feira (23), tendo…