A deputada estadual Gilma Germano (PPS) ocupou, na manhã desta terça (22), a tribuna da Assembleia Legislativa da Paraíba com o objetivo de responder às questões sobre a saúde pública de Picuí, levantadas pelo suplente de deputado Bado Venâncio (PMDB). Ele, que compõe a bancada da oposição ao Governo do Estado na ALPB, foi condenado por improbidade administrativa em vários processos, mas ali se encontra tentando falar de moralidade.

Gilma Germano inicialmente pronunciou-se salientando com dados o quanto a gestão administrativa do Hospital Regional de Picuí, no Governo Maranhão III, sofreu uma queda na qualidade de prestação de seus serviços. Conforme a deputada, como herança, Maranhão deixou para o hospital de Picuí dívidas gigantescas, falta de medicamentos, de material de higienização e assepsia, medicamentos vencidos, insuficiência de alimentos, ambulâncias sucateadas, suspensão de cirurgias eletivas e enfermarias desativadas.

A deputada mostrou na Casa Legislativa que o atual Governo do Estado tem revertido esta situação: “Posso dizer que lá não faltam mais medicamentos, nem alimentos, e a farmácia está abastecida para suprir toda demanda. Posso dizer aqui também que lá foram implantados e retomados muitos serviços de atendimento médico que estavam suspensos, garantindo o que é de direito da população em termos de saúde pública. De janeiro a setembro desse ano, por exemplo, foram realizadas mais de 1600 cirurgias”, reforçou Gilma Germano.

Instigada a responder também sobre o não repasse de verba da Prefeitura Municipal de Picuí ao Hospital Regional da cidade, a parlamentar explicou que isto se dá porque o próprio município aplica seus recursos na MAC, que são os serviços de média e alta complexidade. Os recursos da gestão plena são gastos com o Centro Municipal de Especialidades Médicas, que se constitui de um órgão com mais de 20 especialidades, além de um Centro de Apoio à Mulher, e de serviços de imagem com tomografia, mamografia, ultrassonografia, densitometria óssea, dentre outros. Picuí é o único município da região que faz tomografia computadorizada, assegurou a deputada.

Para Gilma Germano, que considera a saúde pública brasileira como um dos grandes desafios de todos os governantes, Picuí, cidade da qual foi secretária da Assistência Social na gestão de seu marido, Buba Germano, tem demonstrado exemplos de zelo com a saúde pública. Citando o IDSUS do município, cujo índice orgulhosamente ocupa o 1º lugar na região e o 2º na Paraíba, Gilma fala sobre os avanços dos serviços prestados com qualidade naquela localidade: “Isto reflete os investimentos que são feitos na saúde picuiense. Não entendo a preocupação do suplente de deputado Bado Venâncio com a saúde de Picuí, quando Cuité, cidade já administrada por ele, e atualmente por sua esposa, é quem precisa avançar, já que segundo o IDSUS, ocupa o último lugar da região, arremessou a deputada.

Para Gilma, não só na área da saúde o suplente de deputado não tem condição moral nem administrativa de fazer críticas a uma gestão municipal como tem sido a que Picuí tem experimentado nos últimos anos.

 

 

Ascom

Total
0
Compartilhamentos
Deixe seu Comentário
Notícias relacionadas

Deputados concluem votação da Nova Lei de Licitações, e projeto segue para o Senado

O Plenário da Câmara finalizou, na noite desta terça-feira (17), a votação dos destaques da Nova Lei de Licitações. O texto agora para análise dos senadores. Entre outros pontos a…

PTB ressurge forte em Bayeux para as eleições de 2020

O Partido Trabalhista Brasileiro – PTB segue com estratégia de reestruturação para as eleições municipais de 2020. O presidente estadual Wilson Santiago esteve reunido com o ex-deputado estadual e psicólogo…